!@ {o polifônico, [Jornalismo de Intervenção # Por Leonor Bianchi]

Rio das Ostras participa de mostra nacional de vídeo e exibe filmes feitos por índios

Posted in Cultura by ImprensaBR on 29/07/2010

Mostra Vídeo Índio Brasil será realizada deste sábado, dia 31, a 7 de agosto no Parque dos Pássaros e no Ciep 257, com entrada franca

Rio das Ostras é uma das quatro cidades fluminenses selecionadas para participar do Vídeo Índio Brasil 2010, que começa neste sábado, dia 31, e vai até 7 de agosto, com entrada franca. A programação é composta de filmes com temáticas indígenas, alguns deles produzidos por índios, que serão exibidos no Parque dos Pássaros e no Ciep 257 – Joaquim do Rêgo Barros. A mostra, que este ano tem como tema “A Imagem dos Povos Indígenas no Século XXI”, acontece simultaneamente em 111 municípios brasileiros.

O evento tem o apoio do Núcleo de Educação Ambiental de Rio das Ostras, uma parceria das secretarias de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca e de Educação, e do Cineclube Subvercine. A realização é dos Amigos do CineCultura com o patrocínio do Ministério da Cultura e do Ministério do Meio Ambiente. Todos os filmes, com exceção do “Terra Vermelha” que é recomendado para 16 anos, têm classificação livre. A sinopse e ficha técnica completa dos filmes estão disponíveis no site www.videoindiobrasil.com.br.

Nos dias 31 de agosto e 1, 2 e 7 de agosto, às 14h, os vídeos serão exibidos no Auditório Rovani Souza Dantas, no Parque dos Pássaros. O endereço é Rua Petrópolis, s/nº, no Jardim Mariléa. Já a programação no Ciep 257 – Joaquim do Rêgo Barros, localizado na Rua Inajara, 551, em Nova Cidade, acontece nos dias 3 a 6 de agosto, a partir das 19h. Na sexta-feira, 6, o evento será aberto com um debate com a antropóloga Dinah Guimaraens, professora do Polo Universitário de Rio das Ostras, da UFF, e o escritor Paulo Oliveira, autor do livro “Tamoios, senhores do litoral”.

Histórico – O Vídeo Índio Brasil nasceu de uma mostra cinematográfica do 4º Festival de Cinema de Campo Grande – FestCine Pantanal, em 2007, uma realização do CineCultura. No ano seguinte, o projeto tomou forma e as duas edições realizadas (2008 e 2009) contaram com o apoio do Ministério da Cultura. O festival teve ainda apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Ministério do Turismo. Em 2008, três cidades participaram do Vídeo Índio Brasil: Campo Grande, Dourados e Corumbá. No ano de 2009, o projeto ampliou seu circuito de exibição para sete cidades.

Confira a programação do Vídeo Índio Brasil 2010


Sábado (31/07)

14h – Parque dos Pássaros

“Já me transformei em imagem” (32 min). Direção de Zezinho Yube.

Comentários sobre a história do povo Hunikui feita pelos realizadores do filme e seus personagens.

“De volta à terra boa” (21 min) Direção de Vincent Carelli.

Homens e mulheres Panará narram a trajetória de desterro e reencontro de seu povo com seu território original.

Domingo (1º/08)

14h – Parque dos Pássaros

“Corumbiara” (117 min). Direção de Vincent Carelli.

Filme revela a busca e a versão dos índios para o massacre de Gleba Corumbiara (RO).

Segunda-feira (02/08)

14h – Parque dos Pássaros

“Kuhi ikugü, os Kuikuro se apresentam” (7 min). Direção do Coletivo Kuikuro de Cinema.

Os Kuikuro apresentam sua história, dos antepassados até as mudanças ocorridas no mundo contemporâneo.

“Pi’õnhitsi, mulheres Xavante sem nome” (56 min). Direção de Divino Tserewahú.

No filme, jovens e velhos debatem sobre as dificuldades e resistências para a realização da festa de iniciação feminina nas aldeias Xavante.

Terça-feira (03/08)

19h – Ciep 257 – Joaquim do Rêgo Barros

“Pajerama” (9 min). Animação. Direção de Leonardo Cadaval.

Um índio é pego numa torrente de experiências estranhas, que revelam mistérios de tempo e espaço.

“Porahey” (27 min). Direção dos alunos da Oficina do Projeto Ava Marandu.

Registro de histórias, sons e maneiras de fazer do “universo” dos Guarani da Aldeia Te’ýikue.

“Imbé Gikegü – Cheiro de Pequi” (36 min). Direção de Tarumã e Maricá Kuikuro.

É tempo de festa e alegria no Alto Xingu. A estação seca está chegando ao fim. O cheiro de chão molhado mistura-se ao doce perfume de pequi.

Quarta-feira (04/08)

19h – Ciep 257 – Joaquim do Rêgo Barros

“Mokoi tekoá petei jeguatá – duas aldeias, uma caminhada” (63 min). Direção de Ariel Ortega, Jorge Morinico e Germano Benites.

Sem matas para caçar e sem terras para plantar, os Mbya-Guarani dependem da venda do seu artesanato para sobreviver.

Quinta-feira (05/08)

19h – Ciep 257 – Joaquim do Rêgo Barros

“Kré” (8 min). Direção de Francele Cocco.

Dona Natália, índia moradora da reserva da Serrinha, explica a confecção de cestos e balaios kaigang.

“Kene Yuxi, as voltas do kene” (48 min). Direção de Zezinho Yube.

Yube aborda os grafismos tradicionais das mulheres Huni Kui auxiliado por sua mãe.

Sexta-feira (06/08)

19h – Ciep 257 – Joaquim do Rêgo Barros

“Indígenas digitais” (26 min). Direção de Sebastian Gerlic.

Representantes de várias etnias falam do uso de celulares, câmeras fotográficas, filmadoras e computadores.

“A gente luta, mas come fruta” (40 min). Direção de Valdete Pinhanta e Issac Pinhanta.

O manejo agroflorestal realizado pelos Ashaninka  no rio Amônia, Acre, a luta contra os madeireiros que invadem a área deles na fronteira com o Peru.

Sábado (07/08)

14h – Parque dos Pássaros

“Terra Vermelha” (1h48min). Direção de Marcos Bechis.

O suicídio de duas meninas Guarani-Kaiowá desperta a comunidade para a necessidade de resgatar suas próprias origens, perdidas pela interferência do homem branco.

Anúncios

Comentários desativados em Rio das Ostras participa de mostra nacional de vídeo e exibe filmes feitos por índios

%d blogueiros gostam disto: