!@ {o polifônico, [Jornalismo de Intervenção # Por Leonor Bianchi]

Ambulâncias novas? Onde?

Posted in Denúncia, Saúde by ImprensaBR on 16/03/2011

Recebi um release da Secom informando que Rio das Ostras agora tem novas ambulâncias altamente equipadas com aparelhos de última geração capazes de quase ressuscitar quem estiver sendo removido por elas. Bem, não foi isso o que vimos na semana passada na porta do Hospital Municipal, onde todas as ambulâncias que estacionavam estavam no mesmo estado de sucata da que mostro na sequencia de imagens a seguir… ah, sim, depois de ler o release não soube quanto custou o novo investimento da saúde municipal, nem quantas ambulâncias foram adquiridas, já que no texto estas informações não são apresentadas ao cidadão, protagonista desses investimentos, segundo o próprio release enfatiza.

 

 

Release da Secom

Rio das Ostras tem UTIs Móveis de última geração
 
Unidades contam com aparelhos de alta tecnologia para salvar vidas de crianças e adultos
 
         A Secretaria de Saúde de Rio das Ostras vem investindo em equipamentos de ponta para melhor atender ao cidadão. Entre as últimas aquisições da Prefeitura, estão ambulâncias equipadas como Unidades de Terapia Intensiva – UTIs Móveis preparadas para socorro e remoção de pacientes graves.
         As unidades contam com monitores de quatro parâmetros, respiradores, desfibriladores cardioversores – equipamento utilizado em caso de parada cardiorrespiratória – e bomba infusora, para ministrar medicamentos em doses precisas. São utilizadas tanto para socorro a pessoas acidentadas, pelo serviço de Resgate, quanto para o deslocamento de pacientes. Além de alta tecnologia, as ambulâncias também oferecem mais conforto aos pacientes e profissionais.
         “É a primeira vez que a população de Rio das Ostras tem à disposição UTIs móveis deste nível para atender ao público, salvando mais vidas”, explica o secretário de Saúde, Sérgio Manhães.
         “Estamos investindo nos princípios de um sistema de Saúde Pública completo, com base na qualificação dos profissionais, equipamentos de alta tecnologia e humanização dos atendimentos”, completou o secretário.
         ADULTOS E CRIANÇAS – Outro diferencial das unidades é a capacidade de atender tanto a adultos quanto a crianças, como UTI Móvel neonatal. As ambulâncias UTIs são essenciais para transporte de pacientes graves, como politraumatizados, vítimas de acidentes, gestantes de alto risco e recém-nascidos prematuros.
          A taxista Elizabeth Soares, que já precisou dos serviços da rede pública elogia os investimentos em tecnologia. “As unidades são bem equipadas e a Prefeitura oferece um bom atendimento. O que vejo é que as pessoas que realmente usam a rede municipal saem falando bem”, completou a moradora.

Anúncios

6 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. psolriodasostras said, on 17/03/2011 at 15:01

    Assim como a ambulância que o Governo do Estado doou à Prefeitura está parada lá na oficina da Prefeitura. Uns dizem que ela não circular pois teria sido iniciativa do dep. estadual Sabino, suposto desafeto do prefeito, e que nesse Governo ela não vai circular. Outros dizem que está aguardando seguro, mas isso já dura mais de um mês.

  2. coletivo said, on 17/03/2011 at 16:14

    Um dos integrantes do Coletivo realmente esteve relatando que passou lá nessa oficina, no chamado DCVO, que fica na rua Niterói, em Jd. Mariléa e reparou essa ambulância azul e branca novinha, com logomarca do governo do estado, parada. É caso para ficarmos de olho mesmo!

  3. CIDADAO RIOSTRENSE said, on 20/03/2011 at 15:05

    Para os interessados em geral, as ambulancias novas estao sendo utilizadas no pronto-socorro onde a demanda desse transporte é super exigida e em algumas unidades de saúde espalhadas na cidade. Quanto a ambulancia doada pelo Governo do Estado, ela estava realmente aguardando a tramitaçao do seguro ser concluída, mas já se encontra a disposicao da populacao. Quem quiser conferir, é só dá um pulinho lá no pronto-socorro e ver ela estacionada lá em frente.

  4. Leonor Bianchi said, on 20/03/2011 at 16:33

    Interessante a adesão de leitores na postagem sobre ‘onde estão as ambulâncias novas de Rio das Ostras’ anunciadas pela prefeitura recentemente. Não gostaria de ver a ambulância estacionada na porta do Pronto Socorro e sim servindo a algum cidadão riostrense que precise, senhor cidadão riostrense. Agradeço seu comentário e sugiro que, já que tens informações valiosas de dentro do poder’, porque não nos envia uma matéria especial sobre as ambulâncias e a saúde de nossa súde municipal. Posso começar pautando o senhor: semana passada uma companheira esteve no Hospital Municipal para atendimento e esperou cerca de uma hora e quarenta minutos para ser atendida. Nem mercúrio cromo havia na prateleira do hospital, cidadão… nem gaze, nem luvas descartáveis, papel higiênico para uso de acompanhantes de pacientes internados… no PS do Centro mais conhecido como Sal Sal… os médicos cardiologistas simplesmente não vão durante um mês e o único informe que os pacientes com consulta previamente agendadas sabem é que seu cardiologista está fora da cidade e só poderão ser atendidos sabe-se lá quando. Atendimento odontológico? Onde está, onde funciona? E com relação à saúde mental? O senhor por acaso viu a entrevista concedida ao Polifônico pela servidora Zilá? O Centro de Reabilitação está falido! Novos concursados foram chamados para o administrativo, mas o quadro de especialistas e médicos está quebrado. Servidores desmotivados em todos os niveis, aparelhos sucateados, usuários atendidos com todo o amor à profissão que têm os profissionais que ali estão. Verdadeiros heróis, que com o nada que têm em mãos empenham-se em dar um atendimento de altíssimo padrão para quem busca apoio no Centro. Casos infindáveis de pessoas com dependência química (sobretudo uso de crack)… o que nos leva a crer que se Rio das Ostras tem dependentes de crack, está distribuindo a droga também.

    Creio que para começar… está bom. Depois falamos da saúde mental de alguns ‘chefes de comando’ que atuam no alto escalão da podreira governamental riostrense.

    O Polifônico dá vez as várias vozes da comunidade riostrense e não apenas de um só cidadão ou as dos interessados em manter o silêncio dos trabalhadores, dos estudantes, dos aposentados, das minorias.

    Moderamos o comentário do internauta que assina como ‘cidadão riostrense’ omitindo assim seu verdadeiro nome e continuaremos liberando comentários não assinados ou assinados com falsos nomes. O importante é o debate. Mas não posso deixar de dizer uma coisa: quem não deve não teme.

    Tenho muito orgulho de assinar meus comentários e as inúmeras matérias sobre os milhares de esquemas de corrupção e favorecimentos engendrados pela corja política desta cidade.

    Leonor Bianchi

  5. CIDADAO RIOSTRENSE said, on 20/03/2011 at 22:25

    só para esclarecer, quando eu disse sobre a ambulancia parada em frete ao Pronto Socorro, eu disse que ela estava lá a disposiçao para o trabalho. quando um veículo nao está no seu uso laboral ele tem que ficar estacionado em algum lugar. Quanto a saúde no nosso município, vai aí um trechinho de uma reportagem muito interessante. boa leitura a todos.

    O esquema de saúde montado pela Prefeitura de Rio das Ostras durante a alta temporada rendeu bons resultados. Mesmo com o aumento de 150 mil pessoas na cidade, e crescimento da demanda pelos serviços, a rede municipal de saúde atendeu a contento. Somente no Carnaval, seis pessoas chegaram à UDT com quadro de infarto; todos sobreviveram graças ao rápido atendimento.

    Para atender a moradores e turistas, a Secretaria de Saúde aumentou em 30% o número de profissionais. Entre os serviços mais requisitados durante o período estão as chamadas de ambulâncias e Resgate. Somente nos dias de Carnaval, foram mais de 100 chamadas. O Resgate realizou mais de 40 atendimentos. Na alta temporada a população teve à disposição, na remoção e socorro, as novas ambulâncias UTIs Móveis, com equipamentos de última geração.

    Segundo a coordenadora de enfermagem, Cristiane Grion, nesse período houve prioridade aos pacientes com traumas resultantes de acidentes, mantendo a postos equipes de cirurgia geral, ortopedia e neurocirurgia.

    Na emergência pediátrica, 617 crianças foram atendidas no período festivo. No Hospital Municipal foram realizados 133 atendimentos de obstetrícia e duas cirurgias de emergência. Somente nesses dias, foram feitos mais de 2 mil exames laboratoriais no Hospital e Pronto-Socorro.

    SALVANDO VIDAS – Na Unidade de Dor Torácica – UDT também houve aumento de atendimentos. Dos casos, seis foram de pacientes infartados. A equipe conseguiu reverter os quadros de infarto e salvar a vida dessas pessoas.

    Na opinião do secretário Sérgio Manhães, a organização funcionou bem e o saldo foi positivo. “Esse é um período crítico, quando a cidade recebe milhares de pessoas e a rede precisa comportar esse aumento. A secretaria atuou de forma integrada, com um grupo de supervisão trabalhando todos os dias. Moradores e turistas foram assistidos em suas necessidades”, disse o secretário, que coordenou pessoalmente o trabalho.

    Para finalizar, nao tenho informaçoes privilegiadas, e sim informaçoes que estao ao alcance de qualquer cidadao riostrense. abraços

  6. Leonor Bianchi said, on 21/03/2011 at 09:59

    Que coisa, hein… continua não assinando seu nome na postagem, preferindo o anonimato e continua não revelando o valor do ‘investimento’ feito pela nossa prefeitura quando da aquisição da ambulância, assim como também não deu nem uma nota de rodapé sobre os atendimentos odontológicos que não existem mais, não retrucou a falta de médicos no PS ‘Sal Sal’…tampouco teceu algum comentário sobre a falta de respeito com que são tratados os servidores da Saúde, a falta de medicamentos, de insumos, de uma simples luva descartável… De fato o cidadão riostrense não tem informações privilegiadas. O tal ‘esquema montado pela saúde’ citado na matéria redigida por algum jornalista acomodado em um emprego público lotado na Secom da prefeitura de Rio das Ostras não poderia mostrar a falência do setor no município, a incapacidade de quem está no seu ‘comando’, que aliás nem poderia estar ali, haja vistas o nepotismo aí configurado (para quem não sabe, existe caso de parentesco entre o secretário de Saúde e o prefeito da cidade), mas isso todo sabe, não é uma informação privilegiada. Muita gente sabe de muita coisa… a informação correta só não chega à imprensa, porque os jornais (quais?) locais não podem denunciar a farsa que é esta cidade. Primeiro porque quem está à frente desses jornais locais não tem competência para tanto, já que nem perto de uma universidade de comunicação passaram…e nem de longe entendem o que poderia vir a ser o comprometimento do jornalista e do jornalismo com o cidadão, depois… muito simples a equação: estão mais comprometidos com as articulações políticas de quem paga o seu arroz com feijão do que propriamente com a objetividade jornalística, com a informação, com a notícia, com o fato elucidado, com o acesso real ao fato, com o cidadão a quem deveria ser dirigido o ‘seu’ jornalismo. Antes d’O Polifônico… riodas (como costumo desde criança chamar minha amada cidade Rio das Ostras) estava nas mãos desses pelegos.
    Pra fechar o raciocínio lógico e simplérrimo: Obviamente um veículo de transporte – seja ele uma ambulância ou uma carroça – deve estar estacionado se não estiver em uso. Mas será que numa cidade com apenas uma ambulância tão sofisticada como a nova e mais de cem mil habitantes, ela não tem uso laboral? Estranho… vou conversar com o flanelinha do PS pra saber quantas vezes ao dia a ambulância sai do estacionamento para servir ao cidadão riostrense…melhor que isso… vou às ruas da cidade conversar como cidadão riostrense para ouvir dele como está a Saúde em nossa cidade. Mas não como o cidadão riostrense que manda comentários sem se identificar para O Polifônico, e sim com o verdadeiro cidadão riostrense! O que trabalha e paga em dia seus impostos e infelizmente tem que assistir a esta pândega instalada ao seu redor, o que não tem vergonha nem teme dizer seu nome na polifonia.

    De qualquer maneira, compreendo suas limitações.
    Continue acompanhando nosso jornal.

    Abraços,

    leonor Bianchi


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: