!@ {o polifônico, [Jornalismo de Intervenção # Por Leonor Bianchi]

Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos servidores da Educação: Democrático para quem?

Posted in Cidade, Educação by ImprensaBR on 06/09/2011

É tudo mentira!

O último Diário Oficial de Rio das Ostras traz na capa uma matéria que deveria ser histórica para todos os servidores municipais, sobretudo os da Educação. Porém, a lei que cria o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos servidores da Educação, sancionada na surdina, no dia 2 de setembro, pelo prefeito Carlos Augusto, contrariamente ao que é informado no DO, jamais foi elaborada democraticamente com a participação dos servidores da Educação.
O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rio das Ostras vem criando espaços de debate acerca da elaboração do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos servidores e não tem encontrado nenhuma oportunidade de diálogo com o conselho criado pelo prefeito para a formatação do mesmo.
O Sindserv-RO chegou a promover um seminário sobre Plano de Cargos com a presença de um economista do DIEESE, que veio a Rio das Ostras elucidar os servidores sobre o que é o PCCV e porque é tão importante a participação efetiva dos mesmos em sua elaboração.
De junho, quando foi realizado o seminário pelo Sindserv-RO, até hoje, nenhum contato foi feito com o sindicato para que um representante da entidade integrasse a tal comissão de preparação do PCCV dos servidores de Rio das Ostras. Como, então, este Plano de Cargos da Educação pode ter sido feito de forma tão democrática assim como diz o DO? Mentira, não foi feito coletivamente coisa nenhuma!
Conversei com sete professores da rede municipal de ensino de Rio das Ostras (que por motivos de retaliações e assédio moral, práticas comuns na PMRO, preferiram não se identificar) entre sábado e ontem, para saber o que eles tinham a dizer sobre o Plano de Cargos e Carreira da Educação. Em unanimidade, disseram que em nenhum momento foram chamados para qualquer tipo de reunião sobre o documento e desconheciam, inclusive, que o a lei estava para ser sancionada agora. Para eles, ainda haveria um debate com toda a categoria.
As reclamações dos profissionais da Educação de Rio das Ostras vão desde falta de insumos para trabalhar em sala de aula, como canetas esferográficas, papel para rodar provas, giz… salas de aula, quadras esportivas… Isso sem falar das perseguições e assédios, que muitos servidores da Educação trazem ao conhecimento deste jornal.
São muitas as denúncias, mas como o foco desta série de reportagens que passaremos a publicar a partir de hoje n’O polifônico é o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos profissionais da Educação Municipal, publicaremos ao longo do mês diversas entrevistas em vídeo com os servidores da Educação (todos eles, da merendeira ao diretor das escolas – e se a Secom da PMRO permitir (sim, muitas vezes, a democracia tão engrandecida na matéria publicada no DO quando da elaboração do Plano de cargos, fica esquecida e a imprensa não consegue ter acesso aos secretários de governo e servidores de cargos de chefia porque simplesmente a Secretaria de Comunicação trava a entrevista), a secretária da pasta, Maria Lina Paixão.
Vale lembrar, que em Rio das Ostras os diretores das escolas municipais ainda são escolhidos diretamente pelo prefeito…
Como o PCCV será aprovado pelo Legislativo se sequer foi aprovado pelos próprios servidores?
A matéria publicada no DO diz ainda, que no final deste mês, o Plano de Cargos, Carreira e Vencimento de todos os demais servidores da PMRO será encaminhado à Câmara Municipal para a provação. Mas como o PCCV será aprovado pelo Legislativo se sequer foi aprovado pelos próprios servidores, que nem de longe conhecem o conteúdo da proposta que será encaminhada à Câmara? Muito estranho!
Vamos à rua conversar com o servidor da rede municipal de Educação e saber o que ele está achando desta franca e sólida democracia vivida intensamente em Rio das Ostras, quase um modelo para outras cidades brasileiras (sic).
Por Leonor Bianchi
Anúncios

6 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. […] Blogue O Polifônico. CompartilheLike this:LikeBe the first to like this post. Esta entrada foi publicada em […]

  2. Simone da Cruz Jesus said, on 06/09/2011 at 13:36

    Eu, como servidora pública municipal há quase 9 anos, deixo aqui expresso a minha total indignação a esse Governando com Responsabilidade. Nunca fomos tão perseguidos e assediados moralmente como atualmente. Não podemos tirar férias, vendê-las, etc. Estamos carregando um pires nas mãos literalmente. Sobre o PCCV, nenhum servidor espera benefícios pra nossa classe vindo desse governo. Já os servidores da educação sempre foram mais favorecidos que nós, por pelo menos terem algum tipo de benefício que é o enquadramento, quando o mesmo faz um lato sensu ou stricto sensu. Deveríamos parar, fazer uma greve mesmo em conjunto, mas infelizmente os X9 e os medrosos ficam com.medo de retaliação.

  3. Leonor Bianchi said, on 06/09/2011 at 16:28

    Coragem sua, Simone! Parabéns pela atitude, hoje em dia é muito difícil vermos servidores da PMRO expondo o que pensam desta administração publicamente. Quero entrevistá-la para a série de reportagens que estou fazendo sobre o PCCV dos servidores de Rio das Ostras. Vou mandar e-mail. Obrigada por entrar na polifonia. Leia, acompanhe e sugira O Polifônico aos amigos. Só assim criaremos um ambiente democrático para o fortalecimento de uma imprensa local que não trabalhe em conluio com os grupos políticos que ‘mandam’ em Rio das Ostras, já que este é atualmente o único jornal sério produzido nesta cidade. Forte abraço, Leonor Bianchi.

  4. Denise Maria said, on 06/09/2011 at 19:19

    Caros Amigos……..nós nos encontramos em uma DITADURA PARCIAL………….não se surpreendam com nada………..

  5. Elias Lopes de Lima said, on 07/09/2011 at 14:58

    Há um velho adágio que diz que “não há nada que não seja ruim o suficiente que não possa piorar”. Pois bem, é o que se evidencia com a nova proposta do PCCV (Plano de cargos, Carreira e Vencimentos) da prefeitura de Rio das Ostras para o magistério deste município.

    Em maio de 2010, quando a prefeitura nos “presentearia” (é como a atual gestão e seu séquito de puxa-sacos gostam de se referir, incluindo alguns dos quais que se dizem “comprometidos” mas que sequer se deram o trabalho de ler o documento, pelo que tudo parece indicar) com um plano de carreira, ouvi sair da boca da própria secretária que “o plano estava muito bom”. Bom para quem cara pálida? O plano se mostrou uma afronta aos profissionais de educação.

    Na última terça-feira (30/08) a diretora da escola em que leciono, o América Abdalla, afirma com todas as letras que “O PLANO ESTÁ MUITO BOM” – e eu cá pensando com meus botões: “já vi este filme antes”. Na última sexta (02/09), a prefeitura nos apresenta mais este “presente” (de grego), na verdade mais um instrumento normativo que, como já ressaltou o Marcos, concede plenos poderes aos burocratas da SEMED, deixando os verdadeiros profissionais da educação (aqueles que labutam nas salas de aula e ainda são taxados de descomprometidos) reféns de uma situação que amargará duras perdas nos próximos anos.

    Somente os incautos e ingênuos podem acreditar que “o PCCV é um grande avanço para a classe de professores do Município de Rio das Ostras”, como frisou a colega “comprometida” em um post no facebook. Leiam com atenção essa nova proposta de PCCV. Não há um avanço significativo sequer em relação ao “presente” de 2010. E esta gestão ainda tem a cara-de-pau de alegar, como é possível ler na última página do Diário Oficial de nº. 543, “o plano foi elogiado não apenas pelos educadores, mas também pelos responsáveis dos alunos que estudam na rede municipal”. Sou educador e desconheço qualquer um de meus pares que em sã consciência tenha elogiado este plano (ops, perdão, digo “presente”), a não ser, talvez, os educadores vendidos (ops, desculpem-me mais uma vez, onde estou com a cabeça?), os “comprometidos”, é claro.

    Começo a desconfiar que a sigla PCCV designa na verdade “Prêmio de Cargos e Comissões para os Vendidos”.

    Se querem nos fazer acreditar no grito que este plano “é bom”, vamos demonstrar no “grito”, no dia 7 de setembro próximo, que ele é mais um engodo para a classe trabalhadora dos profissionais da educação do Município de Rio das Ostras.

  6. Anderson said, on 04/03/2012 at 17:22

    Alguém sabe me dizer qual é o rendimento máximo para Professor II com mestrado no Município de Rio das Ostras? Estou na dúvida depois de ler esta matéria, se vou ou não para esta cidade prestar o concurso. O edital não esclarece isso e esta matéria parece uma alerta. Alguém pode me responder sobre o salário? Pode ser por e-mail : anderlaine29@hotmail.com.
    Aguardo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: