!@ {o polifônico, [Jornalismo de Intervenção # Por Leonor Bianchi]

Aprovados no 6º Concurso Público de Rio das Ostras fazem manifestação pública no Rio de Janeiro

Posted in Cidadania, Coluna do Servidor, Educação, Estado, Rio das Ostras by ImprensaBR on 19/04/2013

Nesta quarta-feira, dia 17 de abril, os aprovados no 6º Concurso Público de Rio das Ostras fizeram novo protesto. Desta vez, no Rio de Janeiro junto ao Ministério Público e à Assembleia Legislativa (ALERJ).

Diante do impasse causado pela “anulação” do concurso, com a edição do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) feito em conjunto entre a Prefeitura de Rio das Ostras e o Ministério Público de Macaé, os concursados prosseguiram na luta pela chamada dos aprovados.

No Ministério Público, uma comissão foi recebida para expor o problema e solicitar esclarecimentos para uma solução satisfatória do caso, já que a “anulação” pura e simples não contempla e não é aceita pelos concursados.

Portando faixas e cartazes com críticas ao Prefeito Sabino, os manifestantes passaram a tarde em frente ao Ministério Público, chamando a atenção da população e dos vários funcionários que trabalham nas redondezas.

Digno de nota é que o movimento recebeu novas adesões, especialmente entre aqueles que trabalham na Capital ou próximo, dando mais força e visibilidade ao movimento, que está longe de recuar. Pelo contrário.

Esse movimento reivindicatório, legítimo e pacífico, poderia ter sido evitado com a chamada dos aprovados, uma vez que o concurso estava homologado. Agora tornou-se uma verdadeira “pedra no sapato” do atual Prefeito que, ao que parece, não conseguiu sentar na sua cadeira de trabalho para tocar a  gestão e tentar tirá-la da paralisia.

Para piorar o quadro, a imprensa local, que mais parece “sucursal” da imprensa oficial, prega factóides de “realizações” para fazer crer junto aos incautos que não existe essa paralisia dos serviços e imobilismo da máquina pública municipal.

Enquanto isso, avolumam-se os processos judiciais para cobrar das autoridades soluções adequadas, uma vez que não só os concursados estão prejudicados nos seus direitos, mas também a população riostrense, que carece de bons serviços públicos. Sem falar nos segmentos mais necessitados das periferias, que continuam na rua da amargura.

Na Assembleia Legislativa (ALERJ), o grupo de manifestantes se distribuiu para fazer visitas aos gabinetes dos deputados estaduais, tendo sido recebidos por alguns, que chegaram a indicar agendamento de reuniões para os próximos dias.

Mais uma vez, chamaram a atenção dos transeuntes com suas faixas e cartazes alusivos ao ato público, que começou nas escadarias da ALERJ e continuou nos balcões superiores, no interior do prédio.

O fato chamou também a atenção de deputados, que mesmo em meio às votações de rotina, sinalizaram com apoio ao movimento. Ponto alto, foi a intervenção de uma deputada que pediu a palavra, especialmente, para fazer alusão à presença dos concursados indignados com tamanha injustiça que sofrem nas mãos do Prefeito Sabino.

A referida deputada chegou a lembrar, em plenário e ao microfone, que quando estava naquela Casa o então deputado Sabino se mostrou um defensor dos servidores e dos serviços públicos. A  deputada estranhava agora  essa repentina mudança, tanto de discurso, quanto de prática.

Finalizou, colocando-se à disposição dos manifestantes. Logo a seguir, durante seu pronunciamento no parlatório, uma outra deputada também se solidarizou com a causa.

Outro fato diz respeito à presença no local da equipe humorística de televisão conhecida por “CQC”, que fazia matéria com os deputados. Os concursados tiveram acesso à equipe, que parece ter ficado interessada pelo caso sui generis de Rio das ostras, e ficaram de acertar uma entrevista para ser levada ao público da televisão.

Como já dito em outras ocasiões, o Sepe reitera que esta polêmica do 6º Concurso se trata da continuidade da luta político-eleitoral em Rio das Ostras. E quem mais perde são os setores mais pobres e necessitados de serviços públicos essenciais como Saúde, Educação, Saneamento e Segurança. E que sem a chamada urgente dos concursados, tendem a piorar.

Até o momento, toda esta polêmica tem servido para mostrar que Rio das Ostras não é mais aquela “cidadezinha” que cabia no bolso de alguns poderosos, que tudo podiam. O Brasil mudou, e a consciência de seu povo também,  mais madura e exigente. Agora, política, somente com ética. Mas, para isso se consolidar, a fórmula continua sendo a luta. Muita luta.

Fonte: Sepe Rio das Ostras e Casimiro de Abreu

Comentários desativados em Aprovados no 6º Concurso Público de Rio das Ostras fazem manifestação pública no Rio de Janeiro

%d blogueiros gostam disto: