!@ {o polifônico, [Jornalismo de Intervenção # Por Leonor Bianchi]

O início do loteamento de Rio das Ostras

LB

Foi na década de 1960 que Rio das Ostras começa a ser dividida em pequenos loteamentos. O Bosque foi um dos primeiros. Nos jornais da capital Rio de Janeiro o que mais via-se aos domingos no caderno de classificados eram lotes à venda na praia do Centro, próximos à Tartaruga. As famosas areias monazíticas foram o grande mote dos que começavam, há 40 anos atrás, a vender Rio das Ostras. Correio da Manhã, 29 de junho de 1961.

loteandoriodasostras

Anúncios

Comentários desativados em O início do loteamento de Rio das Ostras

Festival Internacional de Cinema de Animação de Macaé promete trazer para a cidade natal do primeiro animador brasileiro o melhor da animação mundial

Começou no dia 11 de maio e seguirá até 29 de junho o período de inscrição de filmes no Anima Cine – Festival Internacional de Cinema de Animação de Macaé (RJ).

O Festival acontecerá de 19 a 25 de agosto com sessões voltadas para todas as idades e também para o público estudantil da rede pública de ensino.

Na programação do Festival, além das exibições de filmes, haverá palestras, debates e uma oficina de sonoplastia. Tudo de graça para o público.

Segundo a idealizadora do Anima Cine, Leonor Bianchi, Macaé orgulha-se de ser a cidade natal do primeiro animador de cinema do Brasil, Álvaro Marins, mais conhecido como Seth. “Macaé tem orgulho deste marco ainda pouco conhecido no mundo. Seth foi um ícone na ilustração brasileira e a cidade, agora, com este festival, estabelece, definitivamente, seu vínculo artístico e afetivo com o cinema de animação e com o feito do pioneiro Seth”.

Seth trabalhou em muitos jornais cariocas como ilustrador, desenhou inúmeras artes para a publicidade nos primeiros tempos da publicidade no Brasil, e tem sua marca registrada na história da animação brasileira.

“Esperamos que este festival de cinema de animação torne-se referência e que possa fazer jus ao fato de ter sido nesta cidade, Macaé, o local de nascimento do diretor de ‘kaiser’, o primeiro filme animado feito no Brasil por um brasileiro, o Seth, em 1917”, ressalta a idealizadora do Festival.

Primeira animação brasileira

O filme ‘kaiser’ estreou em 22 de janeiro de 1917, no Cine Pathé, no Rio de Janeiro, meses antes de o Brasil declarar guerra à Alemanha e iniciar sua participação na Primeira Guerra Mundial. Consistia de uma charge animada, mostrando o imperador Guilherme II colocando sobre a cabeça um capacete que representava o controle sobre o mundo. Em seguida, um globo terrestre crescia e engolia o líder alemão.

Desde 1907 os cinemas brasileiros já apresentavam vinhetas animadas no encerramento dos cinejornais. Contudo, ‘Kaiser’ foi a primeira animação autônoma brasileira a ser exibida.

Fotograma do filme kaiser
Fotograma do filme kaiser

Inscrições

As inscrições podem ser feitas pelo site do Anima Cine www.animacinemacae.wordpress.com através do preenchimento da Ficha de Inscrição disponível na plataforma online. O responsável pelo processo de inscrição deve estar atento ao Regulamento do Festival, também disponível no site e enviar, junto com a obra inscrita, o Termo de Autorização de Exibição da Obra Audiovisual, também encontrado no site, ambos assinados por ele.

Além dos filmes inscritos espontaneamente, o Anima Cine compôs uma Curadoria, que está convidando realizadores brasileiros e de outras partes do mundo a apresentarem seus trabalhos no Festival.

Na maior rede social do mundo, curta a página do Anima Cine.

Tagged with:

Comentários desativados em Festival Internacional de Cinema de Animação de Macaé promete trazer para a cidade natal do primeiro animador brasileiro o melhor da animação mundial

Juventude vai às ruas também em Rio das Ostras

Rio das Ostras 2013. A cidade mudou. São 21 anos desde que o distrito de Casimiro de Abreu emancipou-se. A ‘cidade mãe de quem nasce ou de quem vem pra ela’ como diz seu hino, deixou tanta gente mamar em seu seio e comer do seu pão, que, hoje, o número de habitantes da cidade dormitório, da cidade universitária, da cidade esperança, ultrapassa 130 mil e só tende a crescer.

Desde segunda-feira (18) a juventude está saindo às ruas, unindo-se ao movimento das manifestações em todo o Brasil e convidando a população a acompanhar.

Ontem, cerca de 200 jovens, estudantes, trabalhadores, servidores públicos, moradores de Rio das Ostras, organizaram-se em uma manifestação pacífica em frente à Praça José Pereira Câmara, no centro da cidade.

Hoje à tarde, os organizadores do movimento em Rio das Ostras farão uma Oficina de Cartazes e, às  17h, o grupo se reunirá na Praça José Pereira Câmara e seguirá em marcha até a Câmara Municipal, em Terra Firme.

Segundo um dos responsáveis pela comissão de organização das manifestação em Rio das Ostras, cujo nome prefiro preservar no anonimato, o “Movimento é, ao mesmo tempo autônomo e local, tendo como pautas: a Saúde, o Planejamento e o Transporte, a Educação e a Segurança Pública; mas também é a fração do movimento nacional, que a partir do mote dos transporte, se propõe a rediscutir a nossa sociedade como é concebida hoje numa perspectiva de revolução dos paradigmas culturas, econômicos e sociais estabelecidos hoje pelo sistema capitalista.”

Aderindo ao cenário nacional das manifestações que reivindicam a não aprovação da PC 37, que tira o poder investigativo do Ministério Público, o aumento do curto de vida e, principalmente o respeito aos usuários dos transportes coletivos com melhorias das frotas e redução das tarifas de ônibus em todo o Brasil. Rio das Ostras entra na lista das cidades que estão mostrando a força do povo contra os desmandos dos governos e isso, além de ser histórico, representa o amadurecimento da juventude local, que ao longo dos últimos oito anos vem aprendendo a ir pras ruas lutar por dias melhores e condições mais dignas para trabalhar e viver na cidade.

Com relação à relação da PM para com os manifestantes, pelo que vemos no vídeo, aparentemente, contrariamente ao posicionamento da Guarda Municipal em outras manifestações que já vi em Rio das Ostras, onde a mesma recebe comando de formar barreiras e impedir os manifestantes de seguirem em marcha, os policiais militares que aparecem dialogando com um dos manifestantes no vídeo, agiram de maneira pacífica.

Ainda não foi confirmado, mas parece que a Fan Page criada pelos manifestantes na maior rede social do mundo foi bloqueada e denunciada e acabou caindo do ar. O que parece não ter influenciado em nada o movimento, já que horas depois, outra Fan Page já estava online e hoje conta com mais de 4 mil pessoas confirmadas para a manifestação de hoje e de amanhã na cidade.

Rio das Ostras, vem pra RUA!!! Acesse a Fan Page aqui!

Participe do Evento!

Comentários desativados em Juventude vai às ruas também em Rio das Ostras

Comissão da Alerj sugere criação de delegacia de homicídios em Campos

Posted in Cidadania, Região, Segurança Pública by ImprensaBR on 18/06/2013

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), presidida pelo deputado Marcelo Freixo (PSol), irá propor, através de indicação legislativa, a criação de uma delegacia de homicídios no município de Campos dos Goytacazes, para a investigação dos crimes relacionados à disputa agrária na região. A proposta foi anunciada nesta segunda-feira (17/06), durante audiência pública realizada na Câmara de Vereadores, para debater a violência no campo. “Queremos uma política de segurança em uma cidade que não é só de vida urbana. Temos aqui um histórico de conflitos no campo muito grande. Esse ano, tivemos dois brutais assassinatos por conta de problemas agrários, disputa de terra, venda de lotes e presença muito forte do latifúndio. Queremos a criação de uma delegacia de homicídios, que, certamente, vai ajudar nos conflitos”, anunciou Freixo.

Representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) também estiveram presentes no encontro e contaram um pouco da realidade violenta da região e as dificuldades dos moradores acampados. “Temos todo tipo de problema social, como a dificuldade de escola para as crianças, moradia, água potável, energia elétrica e acesso à alimentação básica. Esperamos que essa audiência traga o reconhecimento dessas famílias organizadas no processo de luta pela conquista da terra na região”, contou a representante do MST Marina dos Santos, que ainda lembrou das mortes por conflitos agrários. “Essa demora na concretização dos assentamentos tem nos levado a muitos conflitos. Exemplos disso são os assassinatos dos companheiros Cícero Guedes e Regina dos Santos Pinto. São muitas famílias nas áreas de acampamentos e que estão à mercê de politicas públicas que garantem o acesso à terra, à moradia e à segurança”, destacou.

Segundo o delegado Carlos Augusto Silva, responsável pela 146ª DP, as investigações dessas mortes, ocorridas no final do ano passado e no começo de 2013, estão em curso. Porém, com a intenção de não atrapalhar as investigações, Silva não deu muitos detalhes sobre os trabalhos, mas explicou as intenções da Polícia Civil local. “Não queremos só as prisões e, sim, a condenação dessas pessoas que estão cometendo esses bárbaros crimes. Queremos reunir muitas provas contra essas pessoas para que elas fiquem o mais tempo possível presas. Nossa intenção é minimizar e, possivelmente, acabar com esses conflitos em Campos dos Goytacazes”, explicou o delegado. Também participaram da audiência pública o deputado Roberto Henriques (PSD) e o vereador de Campos, Edson Batista (PTB), presidente da Câmara local.

Fonte: Alerj.
Texto de Raoni Alves

Comentários desativados em Comissão da Alerj sugere criação de delegacia de homicídios em Campos

Faculdade de Educação da UFF promove debate com Maria Prestes, viúva de Luiz Carlos Prestes, nesta quarta-feira

Posted in Brasil, Cidadania, Cinema, Cultura, Educação, Estado, Videofonia by ImprensaBR on 17/06/2013

A Faculdade de Educação da UFF promove no dia 19 de junho um debate sobre a vida de ambos e a restituição do cargo de Prestes como senador. O evento ocorrerá às 14h, no Auditório Florestan Fernandes da Faculdade de Educação, Bloco D, Campus do Gragoatá, São Domingos, Niterói. Haverá projeção dos filmes “O Capitão e o Poeta” e “Maria Prestes: Filme sobre a Vida da Viúva do Líder Luiz Carlos Prestes”, momento de autógrafos do livro “Meu companheiro: 40 anos ao lado de Luiz Carlos Prestes”. Toda a programação é aberta ao público.

Fonte: Agência UFF de Notícias

Comentários desativados em Faculdade de Educação da UFF promove debate com Maria Prestes, viúva de Luiz Carlos Prestes, nesta quarta-feira

UFF abre inscrições para concursos para professores em 27 áreas

Posted in Educação, Notas, Trabalho e Renda by ImprensaBR on 17/06/2013
Entre 17 de junho e 17 de julho, estão abertas as inscrições para concursos para professores em 27 áreas. Interessados podem se escrever e consultar edital completo em https://sistemas.uff.br/cpd.

Comentários desativados em UFF abre inscrições para concursos para professores em 27 áreas

Macaé sedia, esta semana, ‘Encontro de Gestores de Cultura do estado do Rio’ e Fórum Municipal de Cultura

Posted in Cultura, Macaé, Região, Rio das Ostras by ImprensaBR on 17/06/2013

layout FORUMLeonor Bianchi

Entre hoje e quarta-feira, gestores de cultura de todo o estado do Rio de Janeiro estarão em Macaé para uma oficina do Ministério da Cultura. Na quarta-feira, acontecerá uma palestra com representante do MinC no estado do Rio, Marcelo Velloso, dentro das ações do Fórum Municipal de Cultura de Macaé.

Em sentido lato, o encontro pretende debater o Sistema Nacional de Cultura e como ele está sendo   ‘aplicado’ dentro dos modelos de gestão de cultura existentes nos municípios e no estado.

A ‘Oficina de Implementação de Sistemas Estaduais e Municipais de Cultura’, está sendo organizado por Marcelo Velloso, produtor cultural com formação pela UFF (IACS), ex-professor do Polo Universitário de Rio das Ostras (PURO), atual representante do MinC no estado do Rio de Janeiro.

Serão três dias de conversas, debates, apresentações de diagnósticos, dados, índices, e de proposições de caminhos para a integração dessa politica nacional de forma que a ela abarque as diferenças e especificidades de cada região do país. Quem coordena e dirige o encontro é a Secretaria de Articulação Institucional/ SAI/ do MinC do governo federal.

A meta número 1 do Plano Nacional de Cultura para 2020 é a de que o Sistema Nacional de Cultura esteja institucionalizado e implementado, com 100% das unidades da federação e 60% nos municípios.

Veja aqui mais informações sobre as ‘Oficina de Implementação de Sistemas Estaduais e Municipais de Cultura

 

Comentários desativados em Macaé sedia, esta semana, ‘Encontro de Gestores de Cultura do estado do Rio’ e Fórum Municipal de Cultura

Anima Cine Macaé terá lançamento de longa-metragem sobre a animação no Brasil

O filme Luz, anima, ação será exibido durante o festival e após a sessão haverá debate com a equipe de realização. Em breve mais detalhes…

Documentário longa-metragem coproduzido pelo Canal Brasil, que resgata a fabulosa trajetória da animação brasileira desde o pioneiro “O Kaiser” ao boom produtivo que expande fronteiras!

O filme tem direção de Eduardo Calvet, produção de Felipe Haurelhuk. Veja no link do teaser a equipe completa.

Comentários desativados em Anima Cine Macaé terá lançamento de longa-metragem sobre a animação no Brasil

Macaé realizará audiência pública para debater a inserção de assistentes sociais na educação municipal

Posted in Coluna do Servidor, Macaé by ImprensaBR on 12/06/2013

Com a finalidade promover uma discussão sobre a participação do Serviço Social na Educação em Macaé, acontece na próxima quinta, 13, a partir das 15h, uma Audiência Pública com o tema “A inserção de Assistentes Sociais na Educação”, no plenário da Câmara Municipal de Macaé. Segundo o vereador Marcel Silvano, que solicitou esta audiência, “essa discussão vai colaborar para esse momento de repensar a educação em Macaé”.

Marcel acredita que a participação das Assistentes Sociais na educação municipal é uma maneira de garantir e até melhorar a relação entre escola, família e crianças. “Em alguns municípios da região como Campos do Goytacazes essas profissionais já estão inseridas na área educacional desde 1997, acredito que poderão inclusive auxiliar no enfrentamento da violência nas escolas” – disse o vereador.

Para a Assistente Social de Macaé, Ana Cláudia Ribeiro de Souza Garbelini, esta Audiência Pública convocada pelo Vereador Marcel Silvano será um marco histórico no Serviço Social e na Educação no interior do Estado do Rio de Janeiro, bem como na perspectiva de consolidação de uma nova forma de fazer política em Macaé.

A garantia da presença do Assistente Social dentro das unidades escolares em Macaé será um grande avanço para o vereador Marcel Silvano. Ele ressalta que esse trabalho também deve para colaborar para a integração da comunidade escolar, a articulação da escola com a rede de atendimentos e políticas públicas do munícipio, a promoção de projetos e atividades socioeducativas, a discussão de forma crítica dos temas transversais, o fomento da organização dos Grêmios Estudantis, a atuação junto aos gestores nas questões de enfrentamento dos problemas existentes como a baixa frequência, evasão escolar e entre outros. “A discussão na Câmara é um primeiro passo. Esperamos que em breve as assistentes sociais participem da educação em Macaé” comentou o vereador.

Serviço social nas escolas

O Serviço Social tem se configurado na política educacional como uma profissão que contribui diretamente para a construção de uma educação pública, laica, de qualidade e para todos, rompendo definitivamente com o viés tradicional e conservador da profissão. Buscando, de acordo com os princípios de seu Código de Ética, garantir não apenas o acesso, mas a permanência do aluno na escola com qualidade.

Dessa forma, a inserção do assistente social na política de educação contribui diretamente com o trabalho já desenvolvido por outros profissionais como professores, orientadores pedagógicos, orientadores educacionais e gestores no sentido de oferecer um olhar qualificado sobre as realidades das relações sociais dos sujeitos que compõem a comunidade escolar e seus rebatimentos no cotidiano.

Toda população macaense interessada nesse assunto pode participar da Audiência Pública.

Fonte: Assessoria de Comunicação do vereador Marcel Silvano

Comentários desativados em Macaé realizará audiência pública para debater a inserção de assistentes sociais na educação municipal

Prefeitura de Rio das Ostras define este mês nova organizadora de seu concurso público

Posted in Coluna do Servidor, Rio das Ostras by ImprensaBR on 12/06/2013

Com o cancelamento do concurso da Prefeitura de Rio das Ostras, que reuniu 101 mil inscritos na disputa por 3.482 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade, o município, através do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), tem até o próximo dia 30 para definir o número de vagas a ser contemplado no novo concurso e contratar a instituição organizadora. A publicação do edital deve ser feita até 31 de julho.

O prazo para solicitar o reembolso da taxa de inscrição da seleção anulada encerraram-se no último dia 31. Na prefeitura, presencialmente, foram registradas cerca de 12.500 solicitações, segundo informou a Assessoria de Imprensa. Porém, o número deverá sofrer alterações, já que será necessário contabilizar os pedidos realizados pelos Correios. O pagamento aos candidatos deverá ser efetuado em até 60 dias.

O município e o prefeito de Rio das Ostras poderão ser multados em R$10 mil por dia se houver descumprimento do acordo. O TAC foi assinado pelos promotores de Justiça Luiz Fernando Amoedo e Rafaela Dominguez, titulares da 1ª e 2ª Promotoria de Tutela Coletiva do Núcleo Macaé, e pelo prefeito Alcebíades Sabino e o procurador-geral do município, Eduardo Castro.

Comentários desativados em Prefeitura de Rio das Ostras define este mês nova organizadora de seu concurso público

Termina hoje o período de inscrição para o Festival de Cinema Ambiental da UFRJ Macaé

Posted in Cinema, Cultura, Educação, Macaé, Meio Ambiente, Videofonia by ImprensaBR on 11/06/2013

A programação será composta por mostras competitivas e programas especiais

festival cinema ambiental ufrj macae

Terminam hoje as inscrições de curtas-metragens para a 2ª edição do Festival Cinema Ambiental UFRJ Macaé, que acontece no dia 28 do mesmo mês no campus da UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro, em Macaé. O festival, por meio da difusão da produção cinematográfica no formato curta-metragem, objetiva incentivar a produção local de filmes e estimular a reflexão e o debate sobre os temas Meio ambiente, Poluição e Impactos ambientais, Indústria de exploração dos recursos naturais e suas consequências, e Imigrações urbanísticas e o crescimento das cidades. As inscrições são gratuitas.

Para realizar a inscrição, o candidato deve ler atentamente o regulamento, preencher a ficha de inscrição disponível no site e enviá-la para o e-mail cineambientalmacae@gmail.com. Será necessário enviar também uma cópia do filme em CD ou DVD por via postal, para o endereço que se encontra no regulamento, ou pessoalmente. Podem se inscrever curtas-metragens de ficção, animação ou documentário, com duração máxima de 15 minutos, produzidos a partir de 2011, e que versem sobre os temas propostos para esta edição do evento. Não serão aceitos filmes jornalísticos nem publicitários.

A mostra competitiva se divide em três categorias: Profissional, destinada à exibição de produções realizadas profissionalmente; Estudante, que exibirá produções realizadas exclusivamente por alunos de nível fundamental, médio ou superior, que estejam cursando seus respectivos anos letivos e devidamente matriculados; e Amador, para a qual não serão exigidos filmes em alta definição, priorizando-se a mensagem passada pela obra. Os vencedores de cada categoria receberão premiação simbólica, um certificado assinado pelo coordenador de extensão da UFRJ Macaé e eventuais prêmios extras. O resultado da seleção será comunicado em 21 de junho, e os selecionados serão informados por e-mail. Para mais informações, acesse o site oficial do Festival Cinema Ambiental UFRJ Macaé.

Comentários desativados em Termina hoje o período de inscrição para o Festival de Cinema Ambiental da UFRJ Macaé

Queixas contra a Viação 1001 serão debatidas por comissão de transportes

Posted in Denúncia, Estado, Transporte, Turismo by ImprensaBR on 10/06/2013

A Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), presidida pelo deputado Marcelo Simão (PSB), realizará nesta terça-feira (11/06) uma audiência pública para debater os serviços prestados pela empresa Auto Viação 1001. De acordo com o parlamentar, foram recebidas denúncias e reclamações sobre os valores das tarifas, constantes acidentes envolvendo os veículos da empresa e descaso com os usuários, principalmente os idosos. “A comissão está sensível às reclamações dos usuários. Por isso, vamos cobrar melhorias no serviço prestado dessa empresa, que tem a concessão de linhas intermunicipais e da Região dos Lagos”, explica Simão. A reunião está marcada para as 10h30, na sala 316 do Palácio Tiradentes.
Foram convidados o secretário de Estado de Transportes, Júlio Lopes; a procuradora e assessora de Assuntos Legislativos do Ministério Público do Estado (MPE-RJ), Vitória Le Coque; o diretor executivo da 1001, Heiz Kumm Junior; e o presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio (Detro-RJ), Rogério Onofre.

 Fonte: Alerj

Comentários desativados em Queixas contra a Viação 1001 serão debatidas por comissão de transportes

De Seth aos Malditos Caricaturistas: Vem aí o Anima Cine Macaé

Posted in Brasil, Cinema, Cultura, Macaé, Notas, Turismo, Videofonia by ImprensaBR on 10/06/2013

Seth, o macaense caricaturista que fez a primeira animação brasileira e que inspira o Anima Cine Macaé  -Festival Internacional de Cinema de Animação de Macaé -, inspirou também uma enorme geração de caricaturistas brasileiros. O longa-metragem Malditos Cartunistas é um documentário imperdível para quem curte o assunto. No filme, as últimas três, quatro gerações de ilustradores e caricaturistas de nosso país contam como começaram a trabalhar como desenhistas… No link, assista uma entrevista com Daniel Paiva, Diretor do Documentário.

Plano Geral 796 – 22/12/12 from Cine Magazine on Vimeo.

Inscreva seu filme até 20 de julho pelo www.animacinemacae.wordpress.com

Comentários desativados em De Seth aos Malditos Caricaturistas: Vem aí o Anima Cine Macaé

Alerj eleva reajuste de quadros das secretarias de Educação e Cultura

Posted in Cultura, Estado, Notas by ImprensaBR on 06/06/2013

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou nesta quarta-feira (05/06) o projeto de lei 2.200/13, com o reajuste para todo o quadro ativo e inativo de funcionários das secretarias de Estado de Educação e de Cultura. Interrompida ontem durante votação dos destaques, a votação foi encerrada hoje com aumento do índice de 7% para 8%, a permissão de extensão do aumento aos animadores culturais e o abono das faltas por paralisação nos dias 16, 17 e 18 de abril. “Como foi dito anteriormente, trabalharei para que os abonos sejam sancionados”, comprometeu-se o presidente da Casa, deputado Paulo Melo (PMDB).
Em plenário, o líder do Governo na Casa, deputado André Corrêa (PSD) classificou proposta como uma extensão da política de valorização da categoria do governo estadual. “Depois de anos de perdas salariais, podemos dizer que houve um ganho real na ordem de 40%. Hoje o Rio tem a maior hora/aula do país, 44 mil professores concursados foram chamados”, listou o parlamentar, informando que 60% dos professores em atividade entraram nos últimos seis anos. O aumento já será contabilizado nos pagamentos do mês de junho.

O parecer da comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da qual Corrêa é presidente, aprovou ainda emenda que estende o reajuste aos adicionais de qualificação por mestrado e doutorado e que concederá gratificação por difícil acesso, paga hoje apenas a professores, aos servidores do quadro de apoio da secretaria de estado de Educação, neste caso a partir de janeiro de 2014. A emenda que descongela os adicionais de qualificação é do presidente da Comissão de Educação da Casa, deputado Comte Bittencourt (PPS).

“Em 2009, lutamos para que os professores tivessem um adicional por formação de mestrado e doutorado. Não adianta esse incentivo não receber, ao longo desses dois últimos anos, os reajustes que estão sendo dados à base do salário”, salientou. A emenda que estendeu o auxilio ao apoio é da deputada Enfermeira Rejane (PCdoB). Uma emenda não aprovada pela CCJ foi incluída em votação em plenário: assinada pelo deputado Marcelo Freixo (PSol), estabelece que a matricula dos professores correspondam a lotação em apenas uma escola. A intenção é impedir que professores sejam obrigados a se dividir entre mais de uma unidade.
A proposta, que seguirá à sanção do governador Sérgio Cabral, também cria 3.877 funções gratificadas, sendo 250 de agentes de acompanhamento em gestão escolar, no valor de R$ 1,8 mil; e 3.627 de assistente operacional escolar, de R$ 840. O governador terá 15 dias úteis para sancionar a norma.

Fonte: Alerj

Comentários desativados em Alerj eleva reajuste de quadros das secretarias de Educação e Cultura

Registros de estupro no estado são tema de audiência na Alerj

Posted in Cidadania, Estado, Rio das Ostras by ImprensaBR on 05/06/2013

O aumento expressivo no número de registros de estupros no estado será discutido em audiência pública da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), nesta quinta-feira (06/06), às 10h00, na sala 316 do Palácio Tiradentes. Segundo a presidente da comissão, deputada Inês Pandeló (PT), o número de casos subiu significativamente, desde o ano retrasado. “No ano passado, 6.029 mulheres foram vítimas de estupro. Comparado a 2011, o ano de 2012 apresentou um aumento de 23,8% (1.158 vítimas a mais). Foram 4.871 casos em 2011. A média mensal, ano passado, alcançou o número de 502 vítimas, cerca de 17 ao dia. Foram quase 37 vítimas de estupro para cada grupo de 100 mil habitantes”, lamentou a parlamentar.

Participarão da audiência a chefe da Polícia Civil, delegada Martha Rocha; a coordenadora do Núcleo de Pesquisa do Instituto de Segurança Pública (ISP) e organizadora do Dossiê Mulher, Andréia Soares; o chefe do Escritório de Projetos Especiais da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, coronel Danilo Nascimento da Silva; a subsecretária de Estado de Políticas para as Mulheres, Ângela Fontes, e representantes do Fórum Estadual de Combate à Violência Contra Mulher e de movimentos feministas do estado do Rio.

Fonte: Alerj

Comentários desativados em Registros de estupro no estado são tema de audiência na Alerj

Macaé sediará ‘Encontro de Gestores de Cultura do estado do Rio’

Posted in Brasil, Cultura, Estado, Macaé, Região by ImprensaBR on 04/06/2013

Leonor Bianchi

A cidade de Macaé será cenário de um encontro estratégico para a Cultura do estado do Rio de Janeiro. {Todos} os gestores da pasta da Cultura foram convidados para uma grande reunião com o Ministério da Cultura e esse encontro acontecerá nos dias 17, 18 e 19 de junho próximo.

Em sentido lato, o encontro pretende debater o Sistema Nacional de Cultura e como ele está sendo   ‘aplicado’ dentro dos modelos de gestão de cultura existentes nos municípios e no estado.

A ‘Oficina de Implementação de Sistemas Estaduais e Municipais de Cultura’, está sendo organizado por Marcelo Veloso, produtor cultural com formação pela UFF (IACS), ex-professor do Polo Universitário de Rio das Ostras (PURO), atual representante do MinC no estado do Rio de Janeiro.

Serão três dias de conversas, debates, apresentações de diagnósticos, dados, índices, e de proposições de caminhos para a integração dessa politica nacional de forma que a ela abarque as diferenças e especificidades de cada região do país. Quem coordena e dirige o encontro é a Secretaria de Articulação Institucional/ SAI/ do MinC do governo federal.

A meta número 1 do Plano Nacional de Cultura para 2020 é a de que o Sistema Nacional de Cultura esteja institucionalizado e implementado, com 100% das unidades da federação e 60% nos municípios.

Veja aqui mais informações sobre as ‘Oficina de Implementação de Sistemas Estaduais e Municipais de Cultura

Comentários desativados em Macaé sediará ‘Encontro de Gestores de Cultura do estado do Rio’

Olhar de Cinema 2013: Festival Internacional de Curitiba começa nesta quinta (06/06), trazendo mais de 100 filmes de 26 países

Posted in Brasil, Cinema, Cultura by ImprensaBR on 04/06/2013

olhardecinemaComeça nesta quinta-feira, 6 de junho, o Olhar de Cinema 2013 – Festival Internacional de Curitiba. Sempre com o objetivo de promover reflexões sobre o cinema e formar novos olhares, o evento exibirá até o próximo dia 14 nada menos que 104 filmes de 26 países, entre curtas e longas, vindos dos quatro cantos do mundo. E mais: debates, seminários, bate-papos, encontros e oficinas.

A duração do Olhar de Cinema 2013 – Festival Internacional de Curitiba passa agora a ser de 9 dias. E os valores de suas premiações também aumentaram:

  • Melhor Filme Competitiva Internacional Longa – R$ 12.000
  • Melhor Filme Competitiva Brasil Longa – R$ 10.000
  • Melhor Filme Competitiva Internacional Curta – R$ 4.000
  • Melhor Filme Competitiva Brasil Curta – R$ 3.000

Este ano, foram recebidos 1.959 filmes de 93 países, o que representa 410 inscrições a mais que no ano passado.

Além dos filmes em competição, o Olhar de Cinema 2013 – Festival Internacional de Curitiba traz também:

Mostra Olhar Retrospectivo com uma seleção de oito longas metragens dirigidos por Carlos Reichenbach, cujo primeiro aniversário de morte será relembrado no próximo dia 14 de junho.

Foco Alemanha com uma seleção de nove filmes que traçam um panorama da cidade de Berlim e das suas transformações desde os anos 20 até o século XXI.

II Seminário de Cinema de Curitiba com mesas e debates diários com os temas cinema e educação, curadoria e programação, linguagem, crítica, realização e vários outros. Participantes nacionais e internacionais.

Mostra Multiolhares com obras especiais representativas da produção audiovisual experimental.

Sessão Diálogos promovendo bate-papos diários entre o público e personalidades do cenário cinematográfico.

 Oficinas de Produção Executiva, Crítica Cinematográfica e Assistência de Direção e Produção Colaborativa.

Olhar Itinerante, onde as sessões se estendem para além de Curitiba, chegando também às cidades de Cascavel, Londrina, Maringá, Pato Branco e São José dos Pinhais.

Sobre o Festival

O objetivo do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba é promover reflexões sobre o cinema e formar novos olhares, por meio de um destaque dado a curtas e longas metragens pouco comuns nas salas de cinema brasileiras.

Abrangendo várias expressões culturais, o festival busca uma seleção de filmes que se comuniquem entre si. A intenção é que a combinação de novos talentos, diretores veteranos, convidados prestigiados e o público presentes num mesmo lugar seja a alma do festival.

Saiba + e veja a programação completa em WWW.olhardecinema.com.br

Fonte: Planeta Tela Comunicações

Comentários desativados em Olhar de Cinema 2013: Festival Internacional de Curitiba começa nesta quinta (06/06), trazendo mais de 100 filmes de 26 países

Lei cria o Observa Mulher, sistema de informações de violência contra a mulher

Posted in Brasil, Cidadania, Educação, Esporte, Rio das Ostras, Saúde, Segurança Pública, Turismo by ImprensaBR on 04/06/2013

Agora é lei: o Estado do Rio terá um sistema integrado de informações de violência contra a mulher. É o que determina a lei 6.457/13, publicada no Diário Oficial do Executivo desta terça-feira (04/06) e que institui a política estadual que dará origem ao sistema, denominado Observa Mulher-RJ. Com o objetivo de organizar e analisar dados sobre atos de violência contra a mulher no estado e de integrar os órgãos que fazem esse tipo de atendimento, a política incluirá a criação de um cadastro eletrônico.

A norma é de autoria da deputada Inês Pandeló (PT), que explicou que os números documentados hoje saem apenas dos atendimentos nas delegacias. “Mas sabemos que há quem não denuncie à polícia, por isso é fundamental que tenhamos como reunir também os dados que podem ser levantados nos atendimentos médicos, nos Cras…”, enumerou a parlamentar, citando os Centros de Referência da Assistência Social.

Para ela, obter o número mais próximo à realidade garantirá a criação de políticas públicas eficazes para a erradicação desse tipo de crime. “Só há políticas públicas quando há registro, informações que deem embasamento às ações. Há muitas instituições recebendo denúncias, mas não há compilação de dados. É isso que este projeto propõe”, afirmou a parlamentar. O cadastro terá dados sobre a violência praticada, como data, horário local e tipo de delito; informações sobre a vítima, o agressor e histórico de atos de violência entre os envolvidos. O cadastro também reunirá número de ocorrências registradas pelas polícias civil e militar, número de medidas protetivas emitidas Ministério Público e de inquéritos instaurados.

Fonte: Alerj
Leia também – Grupo ‘Chega de Estupros em Rio das Ostras’ leva para a Câmara Municipal, hoje, às 10h, Audiência Pública com a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Alerj, Inês Pandelô.

Comentários desativados em Lei cria o Observa Mulher, sistema de informações de violência contra a mulher

Franklin Martins assina a Lei da Mídia Democrática

Posted in Brasil, Comunicações, Jornalismo de Intervenção by ImprensaBR on 29/05/2013

Ex-ministro da Secom do Governo Federal assina o projeto de Lei da Mídia Democrática e fala que o avanço sobre a regulamentação do setor das Comunicações é inevitável e deve ser realizado de forma aberta e transparente.

O jornalista e ex-ministro da Comunicação Social dos governos Lula, Franklin Martins, assinou no último sábado (25/5) o Projeto de Lei de Iniciativa Popular da Mídia Democrática, durante o evento Conexões Globais, realizado em Porto Alegre. O jornalista participou do debate “Comunicação e poder na era da internet”, onde destacou que o avanço sobre a regulamentação do setor das comunicações é inevitável e que deve ser realizado de forma aberta e transparente.

O processo de transformação econômica e tecnológica coloca a discussão da regulamentação das Comunicações na agenda do país, disse, ao mesmo tempo em que questionou como será feita a condução do debate – que, para ele, não pode ser feito em “salas fechadas”.

“Eu proponho que seja através de um debate aberto público, transparente, que culmine com a votação no Congresso Nacional, que é onde se resolvem os problemas do país. Sinceramente, hoje estamos avançando, e essa discussão está na agenda do país, não sairá mais. Agora, o que vai sair vai depender da disputa, da mobilização, do debate”, disse, destacando o projeto de Lei da Mídia Democrática, que, em sua opinião, conseguirá reunir as assinaturas necessárias para ingressar como um projeto popular no Congresso Nacional. “Ninguém segurará este debate”, disse.

Martins destacou que o uso de bens públicos na forma de concessão obriga o governo a estabelecer marcos regulatórios, e que, no Brasil, somente o setor das Comunicações não possui a regulamentação. “Estamos vivendo um processo de convergência de mídia, e, se não tiver uma pactuação para resolver os problemas pendentes, não conseguiremos avançar”, afirmou, lembrando também da necessidade da aprovação do Marco Civil da Internet. Ao final do mandato de Lula, o então ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência, preparou um projeto de marco regulatório que não foi encaminhado pelo governo da presidente Dilma Rousseff.

“Nada que diga respeito à Comunicação Social na Constituição foi regulamentado, salvo um artigo, aquele que permitiu que 30% do capital das empresas fossem de propriedade de capital estrangeiro para atender a um pleito da Rede Globo e da Abril que, em 2002, estavam com a corda no pescoço. Para se atender a isso, foi regulamentado, o resto não foi”, disse, destacando alguns artigos que não têm regulação, como os que tratam da garantia da produção regional e independente nos meios de comunicação.

Em entrevista coletiva realizada antes do debate, o ex-ministro elogiou o Projeto de Iniciativa Popular: “É um bom projeto, maduro, centrado na regulamentação do que está na constituição, olha para o futuro, coloca os temas principais e é uma ótima base para discussão”, defendeu. Ele destacou ainda a importância que o texto dá para a pluralidade e a luta contra a concentração da propriedade.

Assinaturas

O projeto de Lei da Mídia Democrática foi divulgado no Conexões Globais entre os dias de 23 e 25 de maio, quando também foram coletadas assinaturas da Secretária de Comunicação e Inclusão Digital do Rio Grande do Sul, Vera Spolidoro, do Secretário Adjunto de Cultura também do Rio Grande do Sul, Jéferson Assumção, e dos ativistas digitais Ju Pagul, Marcelo Branco, Beá Tibiriçá e Uirá Porã, entre outras.

Clique aqui, conheça o projeto de Lei da Mídia Democrática e participe!

Fonte: Redação Fórum Nacional Pela Democratização da Comunicação

Comentários desativados em Franklin Martins assina a Lei da Mídia Democrática

Rio de Janeiro sedia encontro nacional de assessores de imprensa

Posted in Brasil, Comunicações by ImprensaBR on 28/05/2013

Os caminhos e o papel da assessoria de imprensa estarão em pauta no Rio de Janeiro, entre os dias 22 e 25 de agosto. Trata-se do XIX Encontro Nacional de Assessores de Imprensa (Enjai), que vai acontecer no Rio’s Presidente Hotel, com organização da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio e apoio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio.

O tema desta edição do encontro é A assessoria de imprensa nos grandes eventos e o interesse público do jornalismo. Profissionais de empresas de assessoria e da comunicação de competições esportivas vão debater o assunto em quatro painéis, distribuídos ao longo dos quatro dias do Enjai.

Entre os debatedores confirmados estão o gerente de imprensa da Petrobras, Lúcio Pimentel, e o gerente de esportes do UOL, Murillo Garavello. A programação completa será divulgada no início de junho, junto com a abertura das inscrições.

O XIX vai contar também com o painel sobre o perfil do jornalista brasileiro. Os professores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Jaques Mick e Samuel Lima vão apresentar pesquisa sobre os profissionais da imprensa.

O Rio’s Presidente Hotel fica na Rua Pedro I 19, no Centro do Rio. Para mais informações sobre o XIX Enjai envie email para imprensa@jornalistas.org.br ou ligue para 21 3906-2450.

Fonte: SJPMRJ

Comentários desativados em Rio de Janeiro sedia encontro nacional de assessores de imprensa

Valor Econômico sem valor social na hora do passaralho

Posted in Brasil, Comunicações, Jornalismo de Intervenção by ImprensaBR on 28/05/2013

Com a batida alegação de corte de custos – que tem como fundo a administração em busca de lucros vultosos para os donos e acionistas de veículos de comunicação – o jornal Valor Econômico dispensou cerca de 50 profissionais nesta quinta-feira (23 de maio). A maioria das demissões atingiu a sede em São Paulo. No Rio de Janeiro, de acordo com informações de profissionais, quatro jornalistas foram cortados.

A empresa agiu com o mínimo de transparência possível ao efetuar essas demissões. Apenas nesta sexta-feira representantes do Valor aceitaram conversar com o Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo. Além disso, o Departamento de RH, que fica na capital paulista, se negou a fornecer informações sobre as dispensas referentes à sucursal carioca ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio – mesmo após várias tentativas por telefone.

Ao responder a email do Sindicato do Rio, o Valor se limitou apenas a informar, de forma enigmática, que “não há procedimentos extraordinários, como vem sendo inadvertidamente noticiado por outras mídias”. A empresa chega ao absurdo de classificar as dispensas como “turn over normal”. E, apesar do grande corte de trabalhadores (28 só na redação em São Paulo), afirma que “não há qualquer programação de demissão em massa”.

Na reunião de sexta-feira (24/5) com o Sindicato de São Paulo a empresa apresentou proposta de estender por seis meses o plano de saúde dos profissionais demitidos. Os representantes dos trabalhadores pediram prazo maior. O jornal vai responder sobre a contraproposta na semana seguinte.

O Valor Econômico é um periódico que pertence às Organizações Globo e à Folha de S. Paulo e também surfou na onda bilionária dos jornais impressos brasileiros no ano passado, apesar dos registros de queda na circulação dos grandes periódicos nacionais. O setor faturou, em 2012, mais de R$ 3 bilhões em publicidade, apontam dados do Projeto Inter-Meios.

Fonte: SJPMRJ

Comentários desativados em Valor Econômico sem valor social na hora do passaralho

Silêncio: patrões de jornais e revistas estão mudos

Posted in Comunicações, Estado, Jornalismo de Intervenção, Trabalho e Renda by ImprensaBR on 28/05/2013

Em junho completam-se quatro meses de negociação salarial entre trabalhadores e os empresários de jornais e revistas do Rio de Janeiro. Ao que parece, os patrões querem fazer do acordo coletivo de 2013 um imenso rocambole – e, assim, seguem enrolando, evitando a assinatura da convenção.

A última contraproposta dos jornalistas cariocas foi aprovada em assembleia no dia 7 de maio: reajuste de 7%, acima da inflação, e pagamento dobrado, em dinheiro, dos feriados trabalhados. Ou seja, os mesmos ganhos conquistados nas negociações com os empresários de rádo e TV. Essa resolução de assembleia foi enviada aos representantes patronais, que prometeram uma resposta até a última sexta-feira (27 de maio). Mas os empresários seguem mudos, não respondem, nem agendam novas rodadas de negociações.

Por causa deste – e de outros – atrasos, os jornalistas de impressos ainda não tiveram o reajuste em seus salários neste ano. A Participação nos Lucros e Resultados (PLR) também fica sem índice. Na prática, os patrões de jornais e revistas da cidade fazem pouco caso com as necessidades de seus trabalhadores.

Desde a data-base da categoria, em fevereiro, foi uma constante a demora dos representantes patronais em responder às reivindicações. E isso acontece num ano em que as empresas de rádio e TV assinaram acordo com os trabalhadores em apenas dois meses, com significativos ganhos para os jornalistas desse segmento.

No início de maio, o Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio realizou pesquisa online com a categoria sobre o reajuste. O resultado apontou que 83% dos profissionais que responderam não abrem mão de ganho real nos salários (acima de 6,63%). A maioria ainda apontou como prioridade o pagamento dobrado de feriados trabalhados. A assembleia do dia 7 de maio confirmou essas reivindicações.

LEIA MAIS: Acompanhe as negociações salariais de jornal e revista

Fonte: SJPMRJ

Comentários desativados em Silêncio: patrões de jornais e revistas estão mudos

Sindicato dos Jornalistas em processo de eleição. Confira a nominata das chapas

Posted in Cidadania, Comunicações, Estado, Jornalismo de Intervenção by ImprensaBR on 28/05/2013

A comissão eleitoral divulgou a inscrição de quatro chapas que concorrem na eleição da direção e da Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio. A votação está marcada para os dias 16, 17 e 18 de julho, junto com a da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). Confira a seguir a nominata das chapas.

Chapa 1 Linha Direta Com Os Jornalistas
Presidente: Bruno Cruz
Vice-presidente: Andrei Bastos
1º tesoureiro: Marcos Pereira
2º tesoureiro: Rosayne Macedo
Secretário-geral: Terezinha Santos
Conselho fiscal: Maurílio Ferreira, Bette Romero, Sônia Fassini
Delegados na Fenaj: Ilza Araújo, Miro Nunes
Suplentes: Marília Ferreira, Malu Fernandes, Carmen Pereira, Sandra Martins, Mônica Coronel
Comissão de Ética: Iara Cruz, Cristina Miguez, Márcio Ferreira, Luís Carlos Bitt, Françoise Vernot

Chapa 2 Sindicato É Pra Lutar – Oposição de Verdade
Presidente: Paula Maíran de Brito Machado
Vice-presidente: Randolpho Silva de Souza
Secretário-geral: Cláudia de Abreu
1º tesoureiro: Camila Aparecida Marins Alvarenga Theodor
2º tesoureiro: Maria Amélia Sabino Rozante Rocha
Conselho fiscal: Daniel Fonsêca Ximenes Ponte, Cecília de Moraes, Francimária Ribeiro Gomes.
Delegados na Fenaj: Gizele de Oliveira Martins, Vivian de Azevedo Virissimo
Suplentes: Regina Quintanilha, Raquel Júnia de Magalhães, José Olyntho Contente Neto, Samuel Tosta, André Vieira de Almeida Agostinho
Comissão de Ética: Sylvia Moretzson, Nilo Sérgio Silva Gomes, Álvaro Miguel de Britto Saraiva, Luiz Sérgio Caldieri, Dante Gastaldoni

Chapa 3 Sindicato De Todos Para Todos
Presidente: Alberto Jacob Filho
Vice-presidente: Hélio Araujo
Secretário-geral: Maria Mirtes
1º tesoureiro: César Romero
2º tesoureiro: Admar Branco
Delegados na Fenaj: Cláudio Monteiro, Jeline Rocha
Conselho fiscal: José Luís Laranjo, George Fant, Rui Zilnet
Suplentes: Jorge Borralho, Rosangela Maria Alves, Cláudia Dantas, Sérgio Cardoso, Carlos Alberto da Rocha
Comissão de Ética: Fátima Brito Lopes, Lica Oliveira, Ronaldo Rosas, Luiz Freitas, Alberto Jacob

Chapa 4 Democracia E Transparência
Presidente: Nelson Moreira da Silva
Vice-presidente: Humberto Nascimento
Secretário-geral: Rogério Marques
1º tesoureiro: Ricardo Villa Verde
2º tesoureiro: Marcos Galvão Fernandes de Vasconcelos
Conselho fiscal: Adriana Cruz, Cláudia Lima Costa, Ana Cristina Peixoto Figueira
Delegados na Fenaj: Henrique Acker, Luciana Cavalieri
Suplentes: Michel Alecrim Bastos Leite, Luiz Antonio Bap, Roberto da Silveira Duarte, Celia Abend, Carlos Alberto da Silva Trinta
Comissão de Ética: Octavio Costa, Umberto Trigueiros, Helio da Silva Cicero

Fonte: Site SJPMRJ

Comentários desativados em Sindicato dos Jornalistas em processo de eleição. Confira a nominata das chapas

Rio das Ostras recebe abertura da temporada 2013 do Brasileiro de Bodyboard

Posted in Brasil, Cidade, Esporte, Rio das Ostras, Trabalho e Renda, Turismo by ImprensaBR on 26/05/2013

O Circuito Brasileiro de Bodyboard 2013 teve sua primeira etapa definida nessa semana. Entre os dias 16 e 18 de agosto, a cidade de Rio das Ostras, Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, abre o calendário nacional de eventos, oferecendo R$ 35.000,00 em premiação.

Após cinco anos de ausência no calendário, a cidade rioostrense volta a sediar uma competição de grande nível, sendo que a última havia sido em 2008, quando o circuito mundial de bodyboard passou pela praia de Costa Azul.

“Estamos muito felizes com o retorno de Rio das Ostras ao calendário nacional de competições. Foi muito bom ter viabilizado este evento para uma da cidades que mais fizeram e fazem pelo esporte no país. Esperamos de braços abertos todos os atletas do Brasil”, comemora o presidente da CBRASB, Edmar Rezende.

Rio das Ostras tornou-se uma referência nacional na formação de ótimos atletas a partir da criação da escolinha de bodyboard, coordenada pelo próprio presidente da entidade, Edmar Rezende. Do projeto, surgiram nomes como Israel Eduardo, Adriano Minguta, Miguel Medina, Bruno Araujo, entre tantos outros destaques do bodyboard no Brasil.

Rio das Ostras fez história no Circuito Mundial:

Durante muitos anos, Rio das Ostras foi responsável por sediar etapas do Circuito Brasileiro, Latino e Mundial. Durante a etapa do Latino-Americano, disputada em 2005, foi realizada a primeira transmissão ao vivo de uma etapa através da internet. Além disso, em 2008, o Circuito Mundial desembarcou na cidade, com vitórias dos consagrados Uri Valadão e Isabela Sousa.

Na ocasião, Uri Valadão venceu o carioca Francirley Ferreira, e despontou para o seu primeiro título mundial, conquistado naquele mesmo ano. Já Isabela Sousa, obteve um grande resultado sobre a basca Eunate Aguirre na final e começou a mostrar ao mundo todo seu talento, culminando nos dias de hoje em dois títulos mundiais.

Fonte: 360

Comentários desativados em Rio das Ostras recebe abertura da temporada 2013 do Brasileiro de Bodyboard

Dia da Mata Atlântica no Cineclube Lumiar

Posted in Cinema, Cultura, Nova Friburgo by ImprensaBR on 26/05/2013

Lumiar São Pedro da Serra out 2012 002

Como parte das comemorações pela data, o Cineclube Lumiar exibe neste domingo quatro produções que lembram a relevância deste bioma que possui a maior biodiversidade do planeta.

Quilombola das Lauráceas

Difusão do Patrimônio Cultural do Vale do Ribeira Paranaense (20 min)

Casas de barro e chão de terra batida com a estrutura feita em madeira roliça no estilo pau-a-pique, cobertas por sapê e amarradas com cipó. O Parque Estadual das Lauráceas é o ponto de partida para uma mostra do conhecimento popular contido no interior da Mata Atlântica, onde residem os protagonistas do saber fazer tradicional retratados neste documentário.

Jaracatiá, o fruto e seu doce preservando a diversidade (13 min

Documentário sobre Jaracatiá, fruta originária da Mata Atlântica e hoje encontrada na região de São Pedro/SP. O filme é resultado de uma pesquisa científica que buscou revitalizar a tradição do doce de Jaracatiá em calda como alimento ecogastronomico produzido com sustentabilidade, o filme ainda trata de aspectos históricos e culturais, colaborando para o resgaste da importância da espécie para a proteção da biodiversidade da Mata Atlântica.

Rede Guandu – Produção e Consumo Responsável (12 min)

A Rede Guandu é uma iniciativa de consumo responsável que surgiu em Piracicaba-SP no ano 2007. Através de depoimentos dos consumidores, produtores e do grupo de articulação, o documentário apresenta ao espectador a rede e seu funcionamento, partindo de conceitos ligados a Economia Solidária, Agricultura de Base Ecológica até o funcionamento da rede em seu dia a dia.

Rio + 20, Rio + Verde (15 min)

O filme apresenta momentos do curso de técnicas ecológicas para aquecimento solar, tratamento ecológico de esgoto e agroecologia. Ele foi realizado no Complexo do Alemão no Rio de Janeiro/RJ em maio de 2012, destacando a transição para uma Economia Verde.

Após a sessão, debate com ativistas e pesquisadores para uma coexistência sustentável entre população e recursos naturais dentro do bioma Mata Atlântica.

As sessões do CINECLUBE LUMIAR acontecem todos os domingos na Tribuna Cultural.

Rua Dep. Amâncio Mario de Azevedo, 145 (em frente ao lago de Lumiar)

LUMIAR – Nova Friburgo \ RJ

19h – ENTRADA É FRANCA

O Cineclube Lumiar iniciou suas atividades em 24 de fevereiro de 2008 com intuito de promover o acesso gratuito à obras cinematográficas, aliado ao desenvolvimento de uma consciencia socio-ambiental da região de Lumiar, 5º distrito de Município de Nova Friburgo, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente as sessões, que são todos os domingos, acontecem no Tribuna Livre Cultural, em frente ao lago de Lumiar. Sessões ao ar livre e itinerantes também são realizadas regularmente, além de atividades relacionadas ao cinema, como mostras, oficinas, produção de videos, além da manutenção de um acervo.

Cineclube Lumiar no Facebook

Comentários desativados em Dia da Mata Atlântica no Cineclube Lumiar

Câmara Municipal aprova Projeto de Lei que institui jornada única de 20 horas semanais para a rede municipal de Rio das Ostras

Posted in Coluna do Servidor, Educação, Rio das Ostras by ImprensaBR on 23/05/2013

Nesta quarta-feira, 22 de maio, foi aprovado por unanimidade, entre os vereadores presentes, o Projeto de Lei nº017/2013, de 20 de maio de 2013 de autoria do prefeito do município de Rio das Ostras.

A referida mensagem trata da instituição de uma jornada única de trabalho semanal, passando de 25 para 20 horas para todos os professores. Constitui-se em um dos importantes pontos de pauta emergencial do Sepe deliberada em três assembleias ocorridas em meio à Campanha Salarial de 2013.

No mesmo instrumento legal, ficou aprovado que a redução de carga horária produzirá seus efetivos a partir de 1º de janeiro de 2013, o que permitirá o pagamento das horas extras trabalhadas e não pagas, sendo este outro ponto de reivindicação da categoria, corrigindo-se antiga injustiça.

Apesar destes pontos significarem um  avanço nas negociações com o governo – jornada única e pagamento das horas extras – outros itens precisam ser efetivados. Como, por exemplo, o cumprimento de Lei Federal nº 11.738/2013, que institui o período do 1/3 da carga horária para atividades extraclasse.

Aqui reside um “nó”, ainda não desatado, pois que a atual gestão mantém a mesma concepção de misturar redução de carga horária total semanal com o referido período de 1/3 para planejamento etc. O que  fica evidenciado no corpo da apresentação do PL em tela:

“A redução da carga horária tem como objetivo adequar a legislação municipal às diretriz traçadas pela Lei Federal nº 11.738/2008, que determina que na composição da carga horária será observado o limite máximo de 2/3 (dois terços) para o desempenho das atividades de interação com os educandos. Contudo, a forma de efetivação dessas diretrizes gerou uma deturpação do sistema em prejuízo da classe, que agora será sanada.”

Sendo assim, o novo passo para se corrigir outra “deturpação” será o cumprimento imediato desta Lei Federal já em vigor há alguns anos, que governos teimam em desrespeitar.

Nesta mesma sessão plenária da Câmara Municipal, foi aprovada alteração da Lei Municipal nº 1780/2013, de 17/05/2013, que trata da gratificação por regência de turma. A nova emenda dá mais clareza aos 90% de frequência mínima necessária para os professores fazerem juz a tal gratificação. Agora, ficou explicitado que não será computada como falta injustificada aquela a que os professores já têm direito por lei, como ausência por licença médica, luto etc.

Nesta questão, o Sepe e os demais atores do movimento deixaram para o Prefeito a iniciativa e responsabilidade por esta decisão, pois a posição da categoria é pela incorporação integral da gratificação  e imediata. O Sepe, historicamente, não tem na sua pauta solicitação de abono, gratificação etc, pois os vencimentos devem integrais e paritários para os profissionais da ativa e aposentados.

Fonte: Diretoria do Sepe Núcleo de Rio das Ostras e Casimiro de Abreu

Comentários desativados em Câmara Municipal aprova Projeto de Lei que institui jornada única de 20 horas semanais para a rede municipal de Rio das Ostras

Anima Cine Macaé recebe filmes: Premiados serão exibidos em Macaé

Posted in Cinema, Cultura, Macaé by ImprensaBR on 23/05/2013

cacinho premio melhor curta art deco

Começaram a chegar os filmes inscritos, até agora, para o Anima Cine Macaé. Na programação do primeiro Festival Internacional de Cinema de Macaé, os animadores brasileiros ganham destaque.

Nesta edição, o programa contará com longas e curtas animados por brasileiros, em laboratórios cem porcento brasileiros. É certo que já chegaram filmes de animadores brasileiros que moram fora e trabalham em laboratórios europeus, canadenses, norte-americanos, portugueses…

Segundo esta lógica, dentro do Panorama Animadores Brasileiros, destacamos as obras do realizador de Juiz de Fora, Cacinho.

Cacinho acaba de ganhar o prêmio de Melhor Animação como o filme ‘Terra, cuide dessa bola’, no Festival Art Deco de Cinema 2013, em São Paulo. A premiação aconteceu nesta terça-feira.

O trabalho de Cacinho, que escolheu a técnica stop motion para animar seus filmes, poderá ser visto durante o Anima Cine Macaé, de 19 a 25 de agosto, na cidade de Macaé RJ).

Comentários desativados em Anima Cine Macaé recebe filmes: Premiados serão exibidos em Macaé

Professores da rede municipal de Rio das Ostras, RJ, suspendem greve

Posted in Cidadania, Coluna do Servidor, Educação, Outras Fontes, Rio das Ostras by ImprensaBR on 22/05/2013

Segundo coordenação dos grevistas, seis propostas foram solucionadas.
Nova assembleia será realizada na próxima terça-feira

Depois de uma reunião entre o prefeito e professores da rede municipal de Rio das Ostras, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, a greve da categoria, iniciada nesta terça-feira, foi suspensa até a próxima semana. A lista de reivindicações tinham sete pontos. Segundo a coordenação dos grevistas, seis propostas foram debatidos e solucionados de comum acordo. Na próxima terça-feira (28), uma nova assembleia será realizada.

Em Rio das Ostras existem 43 escolas municipais, que atendem cerca de 20 mil alunos. Nesta terça (21), os professores paralisaram os trabalhos e se reuniram em frente a prefeitura para pedir melhorias para a categoria. Em diversos colégios do município, alunos e pais não sabiam se as aulas aconteceriam.

A suspensão das aulas foi parcial, já que nem todos os professores aderiram ao movimento. Cerca de 20% dos profissionais aderiram ao movimento segundo a secretaria de educação do município, índice considerado baixo pelo órgão.

Os professores reivindicavam o recebimento das gratificações que estariam atrasadas há quatro meses, além da unificação da jornada de 20 horas semanais para todos os professores. O movimento pedia também a revisão do plano de cargos, carreiras e vencimentos e também cumprimento da lei que determina que um terço da carga horária seja para atividades extra classe.

Fonte: G1

Comentários desativados em Professores da rede municipal de Rio das Ostras, RJ, suspendem greve

Rio das Ostras, no litoral do Rio de Janeiro, entra em ranking de preferência turística nacional

Posted in Brasil, Estado, Região, Rio das Ostras, Turismo by ImprensaBR on 22/05/2013

O município de Rio das Ostras, no interior do Rio de Janeiro, acaba de entrar para um ranking sobre os destinos litorâneos mais buscados pelos brasileiros. Elaborada por uma revista focada em negócios e turismo, a lista revela que a cidade da Região dos Lagos ocupa a 17ª posição na preferência dos turistas nacionais que desejam passar alguns dias relaxando em um lugar cheio de belas paisagens.

O resultado representa um aumento de 194% no interesse turístico nacional por Rio das Ostras, e revela que a cidade disputa espaço de igual para igual com destinos badalados de todo o mundo, como praias de Los Angeles, nos EUA, e do Taiti, na Polinésia Francesa.

Como não poderia deixar de ser, a novidade animou autoridades e empresários do setor de serviços do município, que já pensam em estratégias para ampliar o leque de atrações oferecidas, que hoje já conta, por exemplo, com o Festival de Frutos do Mar e o Rio das Ostras Jazz & Blues Festival.

Além desses e outros eventos, Rio das Ostras vem caindo nas graças dos brasileiros por conta de suas belezas naturais. São ao todo 15 praias bem preservadas e capazes de atrair tanto os amantes dos esportes radicais quanto quem prefere um banho mais calminho. Sem falar na deliciosa Lagoa do Iriri e no sol que brilha por lá pelo menos 300 dias por ano. Quem visita Rio das Ostras conta ainda com uma grande variedade de bares e restaurantes especializados na culinária regional.

Fonte: Vírgula

Comentários desativados em Rio das Ostras, no litoral do Rio de Janeiro, entra em ranking de preferência turística nacional

Inscrições para a etapa de Rio das Ostras da Copa Rio estão abertas

Posted in Esporte, Região, Rio das Ostras, Trabalho e Renda, Turismo by ImprensaBR on 22/05/2013
Quarta etapa da competição vale pontos para os rankings estadual e nacional
Por ahe!

Será realizada no próximo dia 2 de junho, a quarta etapa da Copa Rio de ciclismo. Rio das Ostras será o palco da prova após a competição passar por Angra dos Reis, Três Rios e Volta Redonda. As inscrições para o evento já estão abertas e podem ser realizadas até 30 de maio pelos sites http://www.bikebros.com.br ehttp://www.fecierj.org.br. O valor é de R$ 40,00 e o pagamento deverá ser feito apenas por depósito bancário e identificado.

A prova valerá pontos para os rankings estadual e nacional. Os dez primeiros colocados do ranking nacional garantem vaga no Tour do Rio, principal competição do ciclismo brasileiro.

Veja mais: Adélio da Silva e Natasha Albuquerque vencem terceira etapa da Copa Rio

Disputada na modalidade estrada, a Copa Rio será realizada em um circuito de 19,4km, com largada em frente ao Parque de Exposição de Rio das Ostras. O número de voltas no circuito varia de acordo com a categoria, tendo a elite masculina que completar cinco voltas, enquanto a elite feminina, três.

Premiações Copa Rio de Ciclismo (Rio das Ostras)

Categoria Elite Masculina
1º – R$ 500,00
2º – R$ 300,00
3º – R$ 100,00

Categorias Master A, Master B, Master C, Sub 30 MTB e Feminino
1º – R$ 200,00
2º – R$ 100,00
3º – R$ 50,00

Fonte: Revista Ciclismo

Comentários desativados em Inscrições para a etapa de Rio das Ostras da Copa Rio estão abertas

Aos Professores de Rio das Ostras: onde há luta, há conquista de direitos

Posted in Cidadania, Coluna do Servidor, Educação, Rio das Ostras by ImprensaBR on 21/05/2013

“Seria prematuro dizer que os professores (…) em geral verdadeiramente se interessam por um debate de ideias. A maioria ainda está composta de indiferentes e de conformistas. Mas só a existência de uma minoria volitiva, que quer e exige uma renovação, anuncia o despertar de todo o corpo de professores.”

 José Carlos Mariátegui (1894-1930)

Por Marcos César de Oliveira Pinheiro*

Onde não há luta são os patrões que decidem a agenda e os termos do debate. Expressões como «exploração», «classe» ou «luta» estão banidas do léxico comum.Palavras como «greve» ou «paralisação» estão indelevelmente associadas ao «mal». Porque na língua universal do capitalismo a semântica é um instrumento de opressão e dominação de classe, onde não há luta chama-se «cidadania» às contradições insanáveis entre exploradores e explorados, e «educação» ao processo de adestramento para o mercado de trabalho, gerador e perpetuador das contradições sociais. Onde não há luta prevalece o medo.

No entanto, onde há luta os trabalhadores são mais fortes e é mais difícil aos patrões queimar as suas energias em idealismos vácuos e radicalismos inconsequentes. Onde há luta, nasce a consciência política e garante que a experiência acumulada fortaleça a certeza da vitória, não obstante as derrotas temporárias, e converge para a construção da unidade da categoria. Onde há luta, os trabalhadores não só marcam o passo da agenda política, como travam os interesses daqueles que visam o sucateamento da educação pública. Se não foram mais longe na destruição da escola pública, é porque sempre se depararam com a resistência daqueles que lutam. Evoco aqui os nomes de alguns educadores importantes nesta luta em defesa da escola pública: Florestan Fernandes, Anísio Teixeira, Paschoal Lemme, Paulo Freire, entre muitos outros.

Onde há luta tudo é conquistável e potencialmente perdível. Mas onde não há luta a derrota é certa.

greve educacao rdo

Diante da política de pilhagem a que estão sendo submetidos os professores de Rio das Ostras, A LUTA É MAIS DO QUE JUSTA. Não se pode aceitar o argumento de equilíbrio das contas públicas para justificar a violação dos direitos, mais do que legítimos, dos professores. Não se pode aceitar a regra dos donos do poder de “socialização dos prejuízos”, afetando seriamente os setores que assistem à população mais pobre (educação e saúde). Não se pode aceitar esta “nova lei” da Gratificação de Regência de Classe (GRC), que não passa de uma versão piorada do que já existia. Não se pode aceitar este PCCV (plano de cargas e salários), autointitulado “instrumento normativo”, recheado de arbitrariedades e que poucos direitos assegura. Não se pode aceitar que qualquer política educacional ou qualquer outra que diga respeito ao magistério sejam formuladas ou revistas (no caso, do PCCV) sem a participação efetiva dos professores e das entidades de classe. Não se pode aceitar que os gastos do FUNDEB continuem sendo realizados sem uma prestação de contas, totalmente transparente, aos professores.

Conforme salienta o jornalista português e militante comunista Miguel Urbano Rodrigues:

A história ensina que na vida dos povos vítimas de uma opressão intolerável, as grandes lutas fermentam por tempo variável até que eles se levantam em explosões sociais vitoriosas. Então exercem o direito de resistência e à rebelião – direito que é antiquíssimo e consta do artigo 2º da Declaração Universal dos Direitos do Homem e do Cidadão promulgada pela Revolução Francesa de 1789. É o direito à resistência contra a opressão econômica e social, direito que, após os horrores da Segunda Guerra Mundial, foi incluído na Declaração Universal dos Direitos do Homem (artigos 22 a 25).

A Constituição da Republica Federativa do Brasil menciona-o no artigo 9. Como consta abaixo:

Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender.

Ora, o direito de greve é uma das formas de se exercer, ainda que parcialmente, o direito à resistência contra a opressão econômica. Opressão a que estão sendo submetidos os professores da rede municipal de ensino público de Rio das Ostras.

A luta pela efetiva e verdadeira valorização do magistério também é uma das etapas da luta pela educação pública de qualidade.

Transformar a indignação numa atmosfera de combatividade crescente dos professores será um avanço. Será um golpe importante na engrenagem da máquina pública municipal, assentada no mandonismo, no clientelismo, no nepotismo e na repressão (de várias ordens). Será um passo importante para forçar a democratização das relações poder público X cidadãos no município de Rio das Ostras.

Nas palavras de Paschoal Lemme, “o ensino e a educação só avançam, só progridem realmente quando as respectivas reformas resultam de transformações reais ocorridas na estrutura da sociedade, quando impulsionadas e realizadas pelas forças progressistas vitoriosas na luta pelo poder político”. Afirma que “uma das ilusões mais ingênuas dos educadores é a crença de que reformas educacionais transformam a sociedade, quando o que se dá é exatamente o contrário”. Por isso, que se afirma que quando o professor está lutando também está ensinando. Porque é na luta que ele desenvolve um processo pedagógico diferenciado na sua relação com o educando. É lutando a melhor maneira de fazer da escola um espaço que venha a contribuir para a apropriação e produção  de um modo de pensar diferente do que predominou historicamente.

* Professor de História da Rede Municipal de Ensino Público de Rio das Ostras. Matrícula: 6273-1. Lotado na Escola Municipal Padre José Dilson Dórea, bairro Âncora, Rio das Ostras.

Comentários desativados em Aos Professores de Rio das Ostras: onde há luta, há conquista de direitos

Profissionais da Educação de Rio das Ostras fazem paralisação

Posted in Cidadania, Educação, Rio das Ostras by ImprensaBR on 21/05/2013

Professores exigem mais respeito da administração pública municipal para com a categoria, que trabalha muito, ganha mal e não consegue trabalhar com qualidade dados os altos números de alunos por classe e sobrecarga de funções a serem exercidas

Os profissionais da Educação de Rio das Ostras paralisaram na manhã desta terça-feira suas atividades, e só retornam ao trabalho na próxima sexta-feira, dia 24 de maio. A categoria enviou uma carta para os professores, a qual publicamos agora, aqui n’O Polifônico.

Entenda o que está acontecendo. Leia a

Carta à população de Rio das Ostras (redigida pelo SEPE Rio das Ostras/ Casimiro de Abreu)

Aos Profissionais da Educação:Na escola se ensina RESPEITO

Nós, profissionais de educação, reunidos nos dias 14, 15 e 16 de maio nos sentimos desrespeitados em nossos direitos. Insatisfeitos com a atual administração, decidimos paralisar nossas atividades nos dias 21, 22 e 23 de maio.

O prefeito se mantém intransigente, não dialoga com os profissionais da educação e não negocia com as suas entidades de classe. Por isso, os profissionais da educação se encontram em estado de greve.

– Paramos porque o prefeito deixou de nos pagar R$ 435,00* em dezembro e janeiro, R$ 290,00* em fevereiro e março; (*Valores aproximados, já que o prefeito atrasa também nossos contracheques.)

– Paramos porque queremos uma jornada de trabalho igual para todos professores do município;

– Paramos porque não temos tempo para planejar as aulas dos seus filhos. Tempo esse garantido pela lei federal 11.738/2008;

– Paramos pela revisão imediata do plano de cargos e salários;

– Paramos para que a gratificação por regência seja incorporada ao nosso salário. (Gratificações não são pagas em caso de doença ou aposentadoria.);

– Paramos porque temos salas de aula superlotadas, o que dificulta o processo ensino-aprendizagem.

A insensibilidade do poder público em respeitar os direitos legais dos profissionais de ensino submetidos a condições deficientes de trabalho dificulta o aprendizado de nossas crianças e adolescentes, e prejudica a educação em nossa cidade.

Uma educação de qualidade se conquista com o respeito e a valorização dos profissionais de ensino e com um plano estratégico, discutido entre toda a comunidade, com os profissionais da educação e com seus representantes sindicais.

Por isso, convidamos a você, à sua família e aos seus amigos para participarem de nosso Ato Público em Defesa da Educação que será realizado na Praça José Pereira Câmara, no dia 23 de maio às 16 horas.

A educação deve ser um compromisso do município para com seus cidadãos. A luta em defesa da escola pública, gratuita e de qualidade é responsabilidade de toda a sociedade.

Por isso contamos com sua participação!

 Assembleia dos professores e professoras de Rio das Ostras

Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (SEPE)

Sindicato dos Servidores Municipais de Rio das Ostras (Sindiserv)

Comentários desativados em Profissionais da Educação de Rio das Ostras fazem paralisação

Grupo ‘Chega de Estupros em Rio das Ostras’ leva para a Câmara Municipal, hoje, às 10h, Audiência Pública com a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Alerj, Inês Pandelô

Posted in Cidadania, Cidade, Estado, Rio das Ostras by ImprensaBR on 20/05/2013

Como parte das ações e conquistas do movimento ‘Chega de Estupros em Rio das Ostras’ , acontecerá, hoje, às 10h, uma Audiência Pública da ALERJ na Câmara Municipal de Rio das Ostras com o tema “Discussão dos casos de estupro em Rio das Ostras”. A Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, deputada Inês Pandeló, convocou a audiência, acolhendo as reivindicações do movimento para o enfrentamento da violência sexual e de gênero.

Como principal fruto das ações de mobilização contra a violência de gênero, que conta com o apoio de entidades e movimentos como a Articulação de Mulheres do Brasil (AMB) e do Movimento de Mulheres de Cabo Frio (MMCF), o Movimento Chega de Estupros em Rio das Ostras participou no mês de abril de importantes rodadas de negociação com o poder público, destacando-se a audiência pública com o gabinete da delegada Martha Rocha (chefe da polícia civil do Estado do Rio de Janeiro), a delegada da 128º DP de Rio das Ostras, a Subsecretária de Políticas para as Mulheres, Angela Fontes e representantes da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da ALERJ. Como um dos desdobramentos e conquistas desses encontros, acontecerá no dia 20 de maio às 10 horas, uma Audiência Pública da ALERJ na Câmara Municipal com o tema “Discussão dos casos de estupro em Rio das Ostras”. Nesta oportunidade, o movimento continuará reivindicando medidas urgentes, uma delas é a criação de uma Rede Especializada de Atendimento à Mulher que permita a consolidação de uma política pública na área. Com esse objetivo, o movimento está elaborando um dossiê contendo dados sobre as necessidades para atendimento às mulheres vítimas de violência sexual, para ser apresentado às autoridades presentes na audiência pública.

Alertando à população sobre os seus direitos, sensibilizando a sociedade para a desnaturalização deste tipo de violência, pressionando o poder público para a criação de medidas de enfrentamento e prevenção desta realidade, o Movimento Chega de Estupros em Rio das Ostras chama todas as pessoas interessadas a se mobilizarem para enfrentar esta terrível situação de violência que degrada a vida de centenas de mulheres. 

Fonte: http://chegadeestuprosro.wordpress.com
Conheça o movimento e participe!

 

Comentários desativados em Grupo ‘Chega de Estupros em Rio das Ostras’ leva para a Câmara Municipal, hoje, às 10h, Audiência Pública com a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Alerj, Inês Pandelô

Educação de Rio das Ostras: Novas leis aprovadas esta semana garantem Regência de Classe e redução da jornada para professores

Com adendo de R$ 580, 69 e redução da jornada de trabalho de 25 para 20 horas, concedido esta semana pelo governo, professores de Rio das Ostras podem se considerar uma categoria forte, ou ao menos respeitada pela administração pública

Por Leonor Bianchi

Com certeza estas são as notícias da semana em Rio das Ostras. Na última edição do Diário Oficial do Município (635) – (leia o DO no site do Polifônico) -, o governo anunciou medidas que beneficiarão os professores da rede pública municipal de ensino. Uma delas trata da publicação da lei 1780/ 2013, que estabelece o pagamento de Regência de Classe (R$ 580, 69) para os professores municipais.

A nova lei da Regência, prevê pagamento dos R$ 580, 69 com data retroativa a primeiro de janeiro deste ano para todos os professores e pagamento integral do benefício em períodos de recesso e férias escolares.

A outra medida anunciada esta semana pelo governo foi a de redução de jornada de trabalho, que favorece professores I e II da rede. A lei equipara a carga horária destes professores e equaciona o problema da diferença de jornadas de trabalho entre os profissionais que desempenham a mesma função. Reduzir a jornada de trabalho ao invés de aumentar os vencimentos dos professores de 25 horas foi a solução encontrada e acordada entre o governo e a categoria. E a opção foi a mais acertada mesmo, já que segue diretrizes do governo federal no que tange a redução da jornada dos professores para 20 horas.

Rio das Ostras tem atualmente 435 professores atuando em regime de 25 horas. Com a redução da jornada para 20 horas, a prefeitura precisará preencher 220 vagas do quadro de professores para atender a demanda atual da rede.

O fortalecimento da categoria representa sua maturidade e capacidade de dialogar e negociar com o poder público

Para quem vinha acompanhando as reivindicações dos professores da rede no que diz respeito a melhorias e adequações trabalhistas para a categoria, sabe que neste último mês, depois de muitos anos,  a mesma apresentou um indicativo de greve. Não sei de onde saiu um cartaz postado no perfil do Sindserv-RO, há uns 20 dias, por um homem que não respondeu minha mensagem quando tentei apurar a informação, e também não vi na rede nada que remetesse ao posicionamento do sindicato dos servidores com relação ao fato.

Se eu quiser interpretar ‘por aqui’… a lei pode ser resultado de uma grande jogada, e insulflada internamente pelo próprio governo. Mas pode ser, também, bom senso, o que, inclusive, espero sinceramente que seja, já que estamos falando de profissionais da Educação que tiveram um Plano de Carreira atropelado recentemente pelo último governo e aprovado nas coxas. A mesma Educação, inclusive, que vai às urnas com seus centenas de profissionais a cada eleição municipal computar em número de votos o mesmo de seu quadro de servidores, praticamente. Não esqueçamos que as políticas nos âmbitos das melhorias para os trabalhadores se dão geralmente em troca de votos e lucro. Seguindo esta lógica, nas administrações públicas, geralmente o maior número de trabalhadores está concentrado nas secretarias de Saúde,  Educação… E, como servidor = votos… por que não conjecturar um contra golpe? Sei lá, nada mais me surpreende, saca?

Vi o governo de Carlos Augusto destratar os professores e profissionais da Educação se utilizando de práticas que envolviam abuso de poder, assédio moral e acabaram por desaguar em muita falta de ética por parte dos gestores da pasta na condução da gestão. Ta aí pra quem quiser ver, explodindo na imprensa local e regional, e nacional!, o caso de superfaturamento em contratos feitos pela Educação de Rio das Ostras envolvendo os nomes do ex-prefeito de Rio das Ostras e da ex-secretária de Educação, Maria Lina Paixão, que ficou os oito anos de seu mandado à frente da secretaria. Uma senhora de seus 80 e poucos anos com quem, diga-se de passagem, conversei muitas vezes depois das entrevistas que fiz com ela. sobre a Educação no Brasil e em Rio das Ostras. Uma pessoa que jamais imaginei estar disponível a tamanha safadeza com dinheiro público. As aparências enganam…definitivamente…

Mas enfim, com relação a ‘Lei da Regência’, pode ter sido sim uma jogada brava sim, e boa, excelente estratégia diria… Falta saber de que lado ela realmente brotou e se as sementes darão frutos ou ervas daninhas…

Folha de pagamento não pode ser paga com royalties

Não diria onerar, pois remunerar melhor servidores não significa ônus para a administração pública e sim investimento para ela mesma e para toda a sociedade, mas quanto será que esse adendo no vencimento dos professores vai custar aos cofres municipais? Isso sem contar que a PMRO precisará de mais 220 professores no quadro pra já, e que este não pode ser pago com recursos de royalties e participação especial.

O fato é que o governo conseguiu sair ganhando com o resultado da negociação com os professores. Mas outro fato que também não podemos esquecer é que e a administração atual não fez nada além do que eu dizia que seria motivo de barganha mais ‘lá na frente’. E o ‘lá na frente’ chegou, foi esta semana. E o acordo saiu. Sabino está bem na foto, mas quem realmente ganhou foi a categoria, que saiu vencedora e mais forte dessa negociação do que esteve nos últimos oito anos.

O que precisa ser rapidamente desmistificado neste episódio é que o prefeito não fez nada que já não tivesse que ter sido feito pelo anterior. Por que digo isto? Qualquer um que está acompanhando a história diria. Mas no meu caso, porque era jornalista do Sindserv-RO no período e vi de perto e pela visão dos servidores como o processo de indicação e aprovação desse Plano de Cargos foi feito.

Na época em que o Plano de Cargos da Educação foi aprovado, meados de 2011, os políticos do município já começavam as articulações para as eleições municipais que viriam em outubro de 2012. O então presidente da Câmara, Carlos Afonso, fez a indicação da lei e ele mesmo a aprovou sem muita conversa com a categoria e a entidade sindical. Então, senhoras e senhores, também não é assim. calma aí! Não estamos diante do feito do ano, mas sim de bom senso, uai. De bom senso e de uma prerrogativa interessante nestes primeiros meses ‘sob nova direção’, a do diálogo. Diálogo entre a administração pública e os servidores. Sobre isto sim devemos refletir. Tomara que esses ventos dialógicos soprem em outras esferas do governo e deste para com a sociedade.

Leia no Polifônico, todo sábado, o Diário Oficial de Rio das Ostras.

Comentários desativados em Educação de Rio das Ostras: Novas leis aprovadas esta semana garantem Regência de Classe e redução da jornada para professores

Primeira animação feita na Bahia, Boi Aruá, está na sessão do Anima Cine Macaé Especial para o Cineclube Cinemofônico

Posted in Cineclube Cinemofônico, Cinema, Cultura, Videofonia by ImprensaBR on 16/05/2013

LB

Nossa região está recebendo um projeto de relevante interesse no setor cultural. Trata-se do Anima Cine Macaé, o primeiro festival internacional de cinema de animação da região Norte Fluminense.

O Polifônico é realizador do Anima Cine e, a partir de hoje, prestigiará o gênero Animação em suas sessões do Cineclube Cinemofônico.

Abrindo a programação especial do Anima Cine Macaé no Cinemofônico, apresentamos a obra-prima Boi Aruá (1984), longa-metragem de animação brasileiro dirigido por Chico Liberato.

Boi_Aruá

O desenho animado inspirado na literatura de cordel conta a história de um fazendeiro cujo poder é desafiado sete vezes pela extraordinária aparição de um boi misterioso, o Boi Aruá.

Baseado no imaginário do sertanejo nordestino, Boi Aruá é muito mais do que uma simples e didática adaptação do universo nordestino: é uma transposição extremamente criativa desta cultura para o audiovisual. Com um traço típico dos desenhos de cordel, mas à diferença de J. Borges, tem uma estética própria, singela e poética. A própria narrativa é peculiar, nada óbvia e com diálogos soltos, ficando completamente justificada dentro do mergulho mitológico desejado.

Boi Aruá é a primeira animação produzida na Bahia. O filme tem trilha orquestrada por Ernest Widmere e música de Elomar.

O enredo conta a história de um vaidoso e austero vaqueiro (Tibúrcio), que cisma em capturar um boi selvagem e encantado (Aruá). O desejo de laçar o boi mandinguento se torna uma obsessão que diz muito sobre a personagem. O boi é metamórfico – ora é um simples animal, ora uma espécie de Exu, ora vira uma constelação, ora é o próprio vaqueiro. No curso da história, a verdadeira natureza do Boi se revela ao vaqueiro Tibúrcio.

Sobre o diretor

Francisco Liberato já realizou 10 curtas. Sua carreira começa em 1972 filmando “Anti-strofe”, e seu o último, curta é “Um Outro”, de 2008.

Seu recente projeto é o longa-metragem “Ritos de Passagem”, no qual lançou mão da computação gráfica pela primeira vez um de seus filmes. Na produção, que já correu muitos festivais de cinema de animação, seu filho, João Liberato, assina a trilha sonora, que mistura música erudita com instrumentos regionais como alfaia e agogô.

ritos_de_passagem_chico_liberato

Em entrevista ao IRDB Instituto de Radiodifusão da Bahia, Chico contou quais são seus planos para o próximo projeto: “Resgatar a história da fundação do Brasil. Desenhar e animar tribos indígenas, o tráfico de escravos e a colonização portuguesa até desembocar nos dias atuais, cujo símbolo maior de encontro cultural é o carnaval”, disse.

Assista o trailer de Ritos de Passagem

Comentários desativados em Primeira animação feita na Bahia, Boi Aruá, está na sessão do Anima Cine Macaé Especial para o Cineclube Cinemofônico

“É preciso revolucionar as cidades”

Posted in Brasil, Cidade, Economia, Entrevista, Infraesturutura by ImprensaBR on 16/05/2013

E não tem problema se as revoluções forem pequenas. O geógrafo David Harvey, principal teórico do direito à cidade, mostra que estudar Marx ainda faz sentido e provoca as “vizinhanças” a se transformarem no centro dos movimentos políticos, que devem evitar o “fetiche da horizontalidade”

 por André Deak, Lucas Pretti

Desde A urbanização do capital, de 1985, até o brilhante Rebel cities (Penguin, 2012, sem tradução no Brasil), passando por dezenas de livros sobre marxismo, David Harvey encara as grandes cidades como o amálgama social que produz e produzirá o novo. Não há nada mais fervilhante, diz ele, do que as “zonas de aculturação”, bairros em que o abandono do Estado se mistura a populações imigrantes, artistas e jovens profissionais liberais. Alguma semelhança com o movimento cultural que ocupou as ruas do Baixo Centro de São Paulo em abril com atividades culturais gratuitas e autogestionadas?

Geógrafo de 77 anos, professor emérito da City University of New York (Cuny), ele esteve no Brasil para o debate de lançamento de seu novo livro, Para entender O capital(Boitempo, 2013), em que disseca a obra-prima de Marx e se propõe a criar um “guia de leitura” para quem pretende mergulhar pela primeira vez naquele oceano. Na verdade, ele é mais apaixonado do que isso. “Todas as pessoas precisam ler um livro chamado O capital.”

DIPLOMATIQUE– O Brasil vem se preparando para realizar a Copa e a Olimpíada. E a preparação para esses eventos tem provocado remoções de pessoas e injustiças econômicas, entre vários outros absurdos. O que devemos fazer?

DAVID HARVEY – As pessoas deveriam estar atentas desde o primeiro momento quando alguém diz: “Teremos Jogos Olímpicos aqui”. Em geral, interesses comerciais e financeiros do Estado o farão remover pessoas e trabalhar na “revitalização” de locais. Eu acho que, antes mesmo de um anúncio como esse ocorrer, as pessoas deveriam estar preparadas para dizer: “Não quero que isso aconteça no meu país”. Um exemplo interessante foi a tentativa de levar os Jogos Olímpicos a Nova York. A população não concordou. Quando toda a propaganda em torno do grande evento começou, os nova-iorquinos já estavam preparados para dizer: “Não queremos”.

DIPLOMATIQUE– Não sei se isso é possível entre os brasileiros hoje. A maioria está empolgada. A propaganda oficial é muito grande, todos amam futebol e as pessoas sentem que querem a Copa, querem a Olimpíada.

HARVEY – Sim, isso é difícil. A vantagem de Nova York é que há o encontro das Nações Unidas. Todos os anos, por uma semana em outubro, todo o lado leste da cidade é completamente fechado. Você não pode se movimentar, e todos ficam de saco cheio. Aí, quando alguém fala em Jogos Olímpicos, as pessoas já rechaçam.

Quando a cidade-sede da Copa ou da Olimpíada já está escolhida, deve-se trabalhar muito para minimizar as consequências ruins. Mas é quase impossível, não dá para pensar em algo revolucionário.

A maioria das cidades que já receberam Copa ou Olimpíada perdeu muito dinheiro. Se você analisar as condições financeiras da Grécia hoje, boa parte dos problemas remonta aos Jogos Olímpicos, quando gastaram uma quantia enorme de dinheiro para construir coisas completamente inúteis. Houve apenas um projeto muito útil, a construção de um novo sistema de metrô, cujos benefícios são permanentes. O que se vê normalmente é violência de Estado, sem qualquer compensação. Vocês devem lutar por benefícios definitivos, mas sabendo que é impossível parar os Jogos.

DIPLOMATIQUE– O Brasil agora está sob holofotes em todo o mundo. E você já esteve na maioria dos países da América Latina. Há novos modelos de organização ocorrendo nesta parte do mundo?

HARVEY – Uma coisa consistente que já existe por toda a América do Sul é um tipo de rejeição às políticas neoliberais em suas formas puras. Isso não quer dizer que todos sejam anticapitalistas, mas há um antagonismo contra as estruturas da globalização: Banco Mundial, FMI e as políticas austeras que estão dominando a Europa.

Há também uma série de experimentações políticas ocorrendo, mas que tipo de políticas econômicas vai funcionar? Há diferenças entre o que Chávez fez na Venezuela, Morales na Bolívia, Correa no Equador, mas em geral a América Latina é hoje um lugar onde os movimentos sociais são ativos e muitas pessoas da esquerda sabem que esta é uma parte muito interessante do mundo hoje. Estou certo de que, já que não há como romper com o capitalismo, há um novo tipo de capitalismo que vem sendo construído.

Em O capital, Marx mostra isso claramente. Quando qualquer pessoa chega e diz: “A solução para a pobreza é mais desenvolvimento capitalista”, você deve dizer imediatamente: “Não! O capitalismo criaessa pobreza”. Acontece o mesmo com o meio ambiente. Quando alguém diz que o capitalismo pode ser sustentável para o planeta, Marx faz um bom trabalho ao mostrar a tendência eterna de o capitalismo destruir a principal fonte de recursos: a terra. Marx admirava de diversas formas as consequências positivas do desenvolvimento capitalista, mas dizia que precisamos ter controle e criar uma alternativa ao “lado negro”.

DIPLOMATIQUE− Vê-se cada vez mais no mundo, e em São Paulo também, a proliferação de hubsque pretendem ser lugares de liberdade e criatividade em vez do controle de horas. Isso é uma alternativa ao capitalismo tradicional?

HARVEY – A mudança tecnológica está criando um sentimento de redundância. O que devemos fazer em um mundo em que os trabalhadores são redundantes? Temos taxas de desemprego em crescimento em todo o mundo, e o tipo de emprego que ainda existe não está satisfazendo o trabalhador criativo. Portanto, vemos pessoas por toda parte tentando ter um estilo de vida diferente, criando sistemas alternativos de produção, economias solidárias e outras coisas do tipo. Porque, afinal, é a vida deles que está em jogo.

DIPLOMATIQUE– Cooperação em vez de competição…

HARVEY – Sim. Há diversos grupos espalhados pelo mundo tentando fazer algo, de formas bem diferentes, mas usualmente em escalas pequenas. Essas pequenas iniciativas devem ser reprodutíveis para se transformar em um movimento de massa ou precisam permanecer pequenas? É uma das grandes questões sem resposta.

DIPLOMATIQUE– Essa reorganização do espaço de trabalho pode ser considerada anticapitalista de alguma forma?

HARVEY – Pode ser parte de uma tentativa anticapitalista. Mas veja o que acontece, por exemplo, nas fábricas recuperadas na Argentina. Elas existem como ilhas dentro de um oceano capitalista, mas no fim se transformam em um centro de autoexploração por causa das pressões comerciais, financeiras etc.

Por um lado se diz que a passagem para o socialismo necessita de autogestão e trabalhadores associados no controle da produção, mas isso não sobrevive sem uma reconfiguração radical dos papéis do dinheiro, do sistema financeiro, dos mercados. Se esses elementos não mudarem, você ainda estará na prisão do capitalismo. Por outro lado, tomar a fábrica é um primeiro passo – e isso é bom. Então vem a questão: quais são o segundo, o terceiro, o quarto passos desse movimento?

DIPLOMATIQUE– Para além dos trabalhadores criativos, existe uma massa imensa de trabalhadores tradicionais, e ainda há os sindicatos, que não conseguem dialogar com os trabalhadores e não têm a importância que já tiveram. Como os trabalhadores devem se organizar nestes novos tempos?

HARVEY – Não acho que os sindicatos de trabalhadores estejam completamente mortos. Há partes do mundo em que eles ainda são significantes e muito fortes. A dificuldade dos sindicatos sempre foi conseguir benefícios para seus membros e, em sua maioria, nunca se viram como movimentos trabalhistas de vanguarda. Alguns partidos políticos fetichizaram o trabalhador da fábrica como a pessoa que iria liderar a revolução – e sempre achei que havia algo errado nessa formulação. É por isso que, no Rebel cities, eu digo que é preciso redefinir o proletariado de hoje para incluir todas as pessoas que produzem e reproduzem a vida urbana – e que, portanto, revolucionar a cidade é tão importante quanto revolucionar o local de trabalho.

Quando você analisa a Comuna de Paris e os movimentos revolucionários de 1848, há evidências históricas de que eles tinham como propósito recapturar a vida urbana para a massa da população. Esses movimentos urbanos não foram levados a sério por muitos setores da esquerda, mas deveriam. Há 34 anos eu tento, sem muito sucesso, persuadir meus colegas marxistas a levar a urbanização a sério. As pessoas nas ruas, como vimos nas revoltas do Cairo, tomando conta de regiões simbólicas das cidades, são uma força política muito significante, mesmo quando as revoluções não são exatamente anticapitalistas. Precisamos encarar as cidades como centros de legitimação política e potenciais para revoluções e transformações. Daí a necessidade de redefinir teoricamente o que são movimentos de massa ou revolucionários.

DIPLOMATIQUE– Unindo suas ideias, podemos dizer que esses trabalhadores devem então fazer coisas em pequena escala?

HARVEY – Sim. Gramsci tem uma formulação interessante sobre isso, quando escreveu sobre a organização dos trabalhadores. Ele disse que, claro, é preciso se organizar em torno das fábricas (não exatamente em sindicatos, mas em conselhos fabris), mas é preciso também organizar as vizinhanças. Porque nos bairros estão as condições como um todo da vida da classe trabalhadora. Neles estão os garis, os taxistas, os garotos de recado e tantos outros que precisam ser integrados nos movimentos políticos – e essa ideia de organizar a vizinhança está passando a ser central nos processos políticos de hoje. Gramsci via muitas vantagens na união da organização das fábricas e das vizinhanças, principalmente porque, naquela época, isso significava dar poder às mulheres, já que nas fábricas a imensa maioria dos trabalhadores era formada por homens. Isso é muito interessante. Se você analisar a estrutura dos sindicatos tradicionais, a liderança é toda masculina. Ao contrário, boa parte das lideranças comunitárias é ocupada por mulheres. Essa discrepância de gêneros tem sido uma barreira muito grande para a organização anticapitalista.

DIPLOMATIQUE– James Carville e Stan Greenberg, no livro It’s the middle class, stupid!, sustentam que, hoje, um tema só adquire potencial revolucionário quando ganha a paixão e a revolta da classe média. Qual é sua opinião sobre isso?

HARVEY – Nos Estados Unidos há uma tendência em dizer que a grande maioria do país é de classe média – mas na verdade é classe trabalhadora. Acho que existe de fato uma classe média significativa – formada por advogados, juízes, diretores de corporações e outros profissionais desse tipo –, mas muito menor do que se imagina. Em pesquisas de autoidentificação, cerca de 60% a 70% dos norte-americanos se colocam como parte da classe média. No entanto, se você faz a pergunta de outra forma, com enunciados mais sofisticados, a mesma proporção se considera classe trabalhadora. Eles trabalham, têm determinadas condições no emprego, um chefe que decide coisas, gastam xhoras por dia trabalhando etc.

DIPLOMATIQUE– O Le Monde Diplomatique Brasil, em janeiro, comparou os movimentos Tea Party e Ocupar Wall Street. O primeiro conseguiu eleger representantes no Congresso, enquanto o Ocupar não tinha esse propósito. Você acha que movimentos como esses deveriam tentar a via política tradicional?

HARVEY – Em primeiro lugar, é muito importante ressaltar que o Tea Party recebeu financiamento alto de bancos, grandes corporações etc. Já o Ocupar não teve nenhum apoio parecido. É verdade que o objetivo do Ocupar não era lutar pelo poder político – nem mesmo influenciá-lo. Mas aí é que está: influenciou. Eles ocuparam um papel muito importante na reeleição de Obama porque mudaram a pauta. Antes dos movimentos Ocupar, ninguém nos Estados Unidos estava falando sobre igualdade social. Quando eles vieram com o argumento do 1% versus99%, trouxeram a discussão sobre desigualdade – e também a necessidade de um presidente que falasse sobre isso.

DIPLOMATIQUE– Mas eles deveriam tentar espaço no Congresso?

HARVEY – Acho que não, na verdade.

DIPLOMATIQUE– Deveriam reivindicar algo específico?

HARVEY – Eles fazem pedidos: queremos democracia real, igualdade social, diminuir ogap entre os 99% e o 1%… É interessante observar que o poder político não reagiu com violência da polícia ou do Exército contra o Tea Party, mas sim contra o Ocupar. Todos em Wall Street sabem que fazem coisas ilegais todos os dias e que deveriam estar na cadeia. Eles sabem disso! Por isso ficaram aterrorizados, principalmente se Obama se elegesse e houvesse um movimento popular como na Islândia, em que os banqueiros foram todos presos. Então veio o Furacão Sandy, e a maioria das pessoas no Ocupar se organizou num processo de comunicação muito eficiente, levando comida, produtos de primeira necessidade etc. Aí o Ocupar começou a ganhar atenção positiva da imprensa, elogios doNew York Times e, como dizem muitos amigos meus que estavam envolvidos, a política desapareceu. Tudo virou um caso humanitário, mas que tinha por trás um novo processo de organização de extrema importância política.

DIPLOMATIQUE– Em 2001, na Argentina, ocorreu algo similar, com o “corralito”. Todos foram para as ruas, ocuparam a Praça de Maio, se organizaram de forma diferente. Mas logo tudo passou e os partidos políticos seguem iguais. Por quê? Vai ser sempre assim?

HARVEY – Nos últimos quinze anos, os movimentos sociais têm sofrido de muita volatilidade. Os movimentos de massa, que envolvem milhões de pessoas, emergem com rapidez impressionante. Um grande exemplo é o de fevereiro de 2003, o protesto global contra a possibilidade de guerra no Iraque. Maravilhoso! Milhões de pessoas no mundo todo! E então desapareceu. Se esses milhões de pessoas de repente decidissem ficar nas ruas, o que aconteceria? Vemos muito esse tipo de política hoje, que é muito volátil.

DIPLOMATIQUE– Também vemos muito hoje o conceito da horizontalidade: milhares ou milhões de pessoas sem líder. Em Rebel cities, você levanta o problema da “fetichização da horizontalidade”.

HARVEY– Esse é um problema real. Muitas pessoas envolvidas são simpatizantes da ideia de que mais democracia significa menos lideranças. Mas o próprio exemplo do Ocupar-Sandy mostra que a centralização foi necessária para fazer as coisas que precisavam ser feitas. Organizações políticas precisam da combinação entre horizontalidade e algum conceito de verticalidade. Se você fetichiza a horizontalidade e a autonomia, acaba colocando a si mesmo em uma caixa fechada, sem poder nenhum. Um exemplo ao contrário são os zapatistas, uma organização militar que obviamente não era horizontal, tinha uma estrutura de controle. Parece mais simples usar o modelo de assembleias para tudo, mas não é. Algum senso de controle é necessário.

Fonte: Le Monde Diplomatique Brasil

André Deak

Pós-Jornalista, professor, mestre em Teoria da Comunicação pela Universidade de São Paulo e cofundador da Casa da Cultura Digital

Lucas Pretti

Pós-jornalista, ator, produtor cultural e idealizador do Festival BaixoCentro.

Ilustração: Manohead

01 de Maio de 2013

Comentários desativados em “É preciso revolucionar as cidades”

Seth, o macaense que virou notícia no universo da Animação

Posted in Brasil, Cinema, Cultura, Macaé by ImprensaBR on 13/05/2013
Matéria feita em 1930 pela extinta revista Cinearte (Ano V - edição 222).

Matéria feita em 1930 pela extinta revista Cinearte (Ano V – edição 222).

Matéria feita em 1930 pela extinta revista Cinearte (Ano V - edição 222).

Matéria feita em 1930 pela extinta revista Cinearte (Ano V – edição 222).

Para inscrever seu filme no primeiro festival Internacional de Cinema de Animação de Macaé, acesse

www.animacinemacae.wordpress.com

Comentários desativados em Seth, o macaense que virou notícia no universo da Animação

Quissamã tem cinema, mas o cinema não está em Quissamã

Posted in Brasil, Cidadania, Cinema, Cultura, Denúncia, Editorial, Educação, Região, Videofonia by ImprensaBR on 12/05/2013
cinema quissamã

Quissamã tem cinema. Este foi construído há menos de 10 anos e funciona no Sobradinho, onde acontece uma cena cultural. Quero assistir cinema brasileiro no cinema de Quissamã e não home vídeo estadunidense, e infantis que só deseducam meus filhos… @Videoteca Cinema popular Brasileiro

Comentários desativados em Quissamã tem cinema, mas o cinema não está em Quissamã

Orquestra Tabajara fecha I Encontro de Orquestras de Macaé em grande estilo

Posted in Macaé, Notas, Turismo by ImprensaBR on 12/05/2013

I Encontro de Orquestras de Macaé 2013 092

 

Com uma programação que contemplou do clássico ao moderno, o I Encontro de Orquestras de Macaé mostrou que é possível levar música de qualidade para todos os públicos.

Na noite de enceramento – o Encontrou rolou sexta e sábado -, depois da Camerata Rio, e da Cia. Filarmônica de São Paulo tocando The Beatles, a orquestra mais antiga do mundo em atividade, a Orquestra Tabajara, fez uma apresentação triunfal para ninguém duvidar do potencial do projeto.

O público macaense respondeu entusiasmado, transformando o Parque do Cidade num baile a céu aberto, sob a regência do maestro Jaime Araújo, irmão de Severino Araújo, fundador da Tabajara, em 1934, na Paraíba.

Sim, foi emocionante…

 

Comentários desativados em Orquestra Tabajara fecha I Encontro de Orquestras de Macaé em grande estilo

Festival Internacional de Cinema de Animação de Macaé promete trazer para a cidade natal do primeiro animador brasileiro o melhor da animação mundial

Posted in Brasil, Cinema, Cultura, Educação, Macaé, Videofonia by ImprensaBR on 10/05/2013

Começou no dia 11 de maio e seguirá até 29 de junho o período de inscrição de filmes no Anima Cine – Festival Internacional de Cinema de Animação de Macaé (RJ).

O Festival acontecerá de 19 a 25 de agosto com sessões voltadas para todas as idades e também para o público estudantil da rede pública de ensino.

Na programação do Festival, além das exibições de filmes, haverá palestras, debates e uma oficina de animação. Tudo de graça para o público.

Segundo a idealizadora do Anima Cine, Leonor Bianchi, Macaé é a cidade natal do primeiro animador de cinema do Brasil, Álvaro Marins, mais conhecido como Seth. “Macaé se orgulha deste marco ainda pouco conhecido, mas ainda não sabe a dimensão do que isso significa. Seth foi um ícone na ilustração brasileira, e a cidade, agora, com este Festival, estabelece, definitivamente, seu vínculo artístico e afetivo com o cinema de animação e com o feito do pioneiro Seth”.

Seth trabalhou em muitos jornais cariocas como ilustrador, desenhou inúmeras artes para a publicidade nos primeiros tempos da publicidade no Brasil, e tem sua marca registrada na história da animação brasileira.

Por ter nascido em Macaé e por consideramos que ele merece um lugar de destaque na História da Animação Brasileira, Seth e a Animação ganharam este projeto como forma de resgate a esta parte da história da cidade.

“Esperamos que este festival de cinema de animação torne-se referência em todo o Brasil e que possa fazer jus ao fato de ter sido nesta cidade, Macaé, o local de nascimento do diretor de ‘kaiser’, o primeiro filme animado feito no Brasil por um brasileiro, o Seth, em 1917”, ressalta a idealizadora do Festival.

Primeira animação brasileira

O filme ‘kaiser’ estreou em 22 de janeiro de 1917, no Cine Pathé, no Rio de Janeiro, meses antes de o Brasil declarar guerra à Alemanha e iniciar sua participação na Primeira Guerra Mundial. Consistia de uma charge animada, mostrando o imperador Guilherme II colocando sobre a cabeça um capacete que representava o controle sobre o mundo. Em seguida, um globo terrestre crescia e engolia o líder alemão.

Desde 1907 os cinemas brasileiros já apresentavam vinhetas animadas no encerramento dos cinejornais. Contudo, ‘Kaiser’ foi a primeira animação autônoma brasileira a ser exibida.

Fotograma do filme kaiser

Fotograma do filme kaiser

Inscrições

As inscrições podem ser feitas pelo site do Anima Cine www.animacinemacae.wordpress.com através do preenchimento da Ficha de Inscrição disponível na plataforma online. O responsável pelo processo de inscrição deve estar atento ao Regulamento do Festival, também disponível no site e enviar, junto com a obra inscrita, o Termo de Autorização de Exibição da Obra Audiovisual, também encontrado no site, ambos assinados por ele.

Além dos filmes inscritos espontaneamente, o Anima Cine compôs uma Curadoria, que está convidando realizadores brasileiros e de outras partes do mundo a apresentarem seus trabalhos no Festival.

Na maior rede social do mundo, curta a página do Anima Cine.

Comentários desativados em Festival Internacional de Cinema de Animação de Macaé promete trazer para a cidade natal do primeiro animador brasileiro o melhor da animação mundial

Começa hoje e segue até 30 de maio período de reembolso para quem fez o VI concurso público de Rio das Ostras

Posted in Coluna do Servidor, Rio das Ostras by ImprensaBR on 10/05/2013

LB

De hoje até 30 de maio, os interessados em pedir reembolso de inscrição no VI concurso público de Rio das Ostras, anulado recentemente, devem acessar o link http://www.riodasostras.rj.gov.br/download/concursos-publicos/restituicao_da_taxa_de_inscricao_do_vi_concurso_publico.pdf

A devolução do dinheiro aos candidatos que fizeram o concurso faz parte de um acordo entre a prefeitura e o Ministério Público, depois que o mesmo foi cancelado.

Para solicitar o reembolso é preciso preencher um formulário, apresentar identidade, CPF e comprovante de inscrição na sede da prefeitura, que fica na Rua Campo do Albacora, nº 75 – Loteamento Atlântica – (22) 2771-1515.

Segundo a prefeitura, o candidato que requerer o reembolso receberá o dinheiro de volta em até 60 dias.

Comentários desativados em Começa hoje e segue até 30 de maio período de reembolso para quem fez o VI concurso público de Rio das Ostras

PURO e SEMUSA promovem II Semana Integrada de Enfermagem, em Rio das Ostras

Posted in Brasil, Cidadania, Educação, Rio das Ostras, Saúde by ImprensaBR on 10/05/2013

LB

A Prefeitura de Rio das ostras, por meio da Secretaria de Saúde, e o Polo Universitário de Rio das Ostras (PURO), promoverão, entre 13 e 17 de maio, a II Semana Integrada de Enfermagem do município, dentro da  Semana Brasileira de Enfermagem.

A abertura da Semana será na Câmara Municipal de Rio das Ostras, no dia 13 de maio, às 10h. Estarão presentes na ocasião, o prefeito Sabino, a secretária de Saúde, Ana Cristina Guerrieri, o coordenador de Enfermagem de Rio das Ostras, Rones Veloso, a coordenadora do curso de Enfermagem do PURO, Sandra Maria do Amaral Chaves, e a deputada estadual Rejane Almeida, que ministrará palestra sobre o tema da Semana.

A agenda da II Semana Integrada de Enfermagem de Rio das Ostras começa no dia 14, às 8h, no auditório da Escola Municipal Maria Teixeira de Paula, quando será realizado um breve curso de Prevenção e Tratamento de Úlceras. À tarde, neste dia, será realizado no PURO, das 13h às 18h, um breve curso sobre Consulta em Enfermagem. 

Para saber mais sobre a programação da II Semana Integrada de Enfermagem de Rio das Ostras, entre em contato com o PURO ou com a Secretaria de Saúde de Rio das Ostras.

E-mail do curso de Enfermagem: enfepuro@gmail.com

SEMUSA: (22) 2764 5670

Comentários desativados em PURO e SEMUSA promovem II Semana Integrada de Enfermagem, em Rio das Ostras

Duplicação da BR-101 leva comissão de assuntos municipais a Macaé

Posted in Infraesturutura, Macaé by ImprensaBR on 09/05/2013

A Comissão de Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), presidida pela deputada Clarissa Garotinho (PR), estará nesta sexta-feira (10/05), às 14h, na Câmara Municipal de Macaé, na Avenida Rui Barbosa, 197, Centro, para a realização de audiência pública sobre as condições da Rodovia BR-101, no trecho entre Rio da Ostras e Campos. “O número de acidentes é preocupante e, a cada dia, fica mais evidente a necessidade de o poder público tomar medidas que diminuam esses índices. Atualmente, diversos trechos da rodovia estão em obra para duplicação das pistas, mas os acidentes continuam cada vez mais frequentes”, comentou a parlamentar.

Foram convidados para a reunião os representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), do Consórcio Auto Pista Fluminense, além de técnicos da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos de Transportes (Agetransp) e autoridades municipais de transporte das cidades de Itaboraí, Rio Bonito, Silva Jardim, Casimiro de Abreu, Macaé, Quissamã, Campos e Conceição de Macabu.

Fonte: Diretoria de Comunicação Social da Alerj

Comentários desativados em Duplicação da BR-101 leva comissão de assuntos municipais a Macaé

Especialistas defendem financiamento para pequenas empresas de comunicação

Posted in Brasil, Comunicações, Jornalismo de Intervenção by ImprensaBR on 08/05/2013

Durante audiência pública na Comissão de Cultura, participantes solicitaram apoio do BNDES para emissoras públicas e comunitárias.

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados debateu nesta terça-feira (7) formas de financiamento para pequenas empresas de comunicação, emissoras públicas e comunitárias.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), autora do requerimento para a audiência pública, sugeriu que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ofereça linhas de financiamento a fundo perdido para desenvolver a comunicação pública e alternativa no País.

Mídia e Cultura
A comissão também discutiu a possibilidade de criação de linhas de financiamento especiais para o setor, com juros menores. “As mídias alternativas e livres são fundamentais sob a ótica da cultura, porque essa diversidade cultural brasileira precisa ter meios de difusão para a liberdade de pensamento, do conhecimento, de expressão”, disse a deputada.

A chefe do Departamento de Cultura, Entretenimento e Turismo do BNDES, Luciene Fernandes Gorgulho, explicou que os recursos não reembolsáveis do banco são pequenos e já são usados em grande parte com ações que já vem sendo feitas há muitos anos, como apoio a ações de preservação do patrimônio histórico brasileiro, o apoio ao desenvolvimento de pesquisa e inovação, ações de combate à fome e à pobreza. “A proposta é meritória, mas esses recursos são utilizados em focos difíceis de descontinuar”.

A representante do BNDES apresentou as formas de financiamento que já estão disponíveis para o setor cultural e audiovisual. Segundo ela, além das linhas de crédito ao setor empresarial, o banco oferece fundos de investimento e recursos para o setor cinematográfico. Ela lembrou o apoio do BNDES ao desenvolvimento de séries de animação nacionais como Peixonauta e Meu Amigaozão.

Fomento à radiodifusão pública 
O diretor-presidente da Empresas Brasil de Comunicação (EBC), Nelson Breve, destacou a necessidade de liberação da contribuição para o fomento à radiodifusão pública, que está sendo questionado na Justiça e atualmente já tem cerca de R$ 1,5 bilhão depositado em juízo. “Se não resolvermos o problema do financiamento, vamos sempre ter dificuldade de competir com as emissoras comerciais e disputar audiência. Nossa lei diz que não podemos só fazer um tipo de comunicação que não chegue às pessoas, precisamos disputar audiência e para isso precisamos de investimentos em tecnologia, em conteúdo e isso requer recursos”, explicou.

Em março deste ano, a Justiça Federal considerou legal a contribuição das empresas de telecomunicações para o fomento à radiodifusão pública, mas o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil) recorreu em segunda instância contra a decisão. Do total dos recursos arrecadados, 75% serão destinados à EBC; 2,5% à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel); e 22,5% ainda deverão ser regulamentados.

Digitalização de TVs educativas
Breve também lembrou que as emissoras de televisão educativas e comunitárias vão precisar de recursos para promover a sua digitalização. “Se tivermos um apagão analógico nos próximos três anos, se não houver uma política para fomentar a modernização e digitalizar todo o processo de produção dessas emissoras, vamos ter algumas que vão acabar simplesmente, porque não haverá acesso ao público”.

Dados divulgados pela Associação Brasileira de Empresas e Empreendedores da Comunicação (Altercom) mostram que 46% das pessoas leem jornais, mas que somente 11% são leitores da grande mídia, que ganha o financiamento público, geralmente integrantes dos grupos Globo, Record ou SBT. Os demais consomem informações cotidianas por meio de blogs, sites, ou jornais online.

A deputada Jandira Feghali disse que a comissão vai pedir uma audiência com um representante da diretoria do BNDES para discutir as formas de financiamento para o setor e promover reuniões com a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) para debater a destinação de verbas publicitárias do governo.

Fonte: Agência Câmara Notícias

Com informações da Agência Brasil

Comentários desativados em Especialistas defendem financiamento para pequenas empresas de comunicação

Aos valentões de Rio das Ostras… mais uma fofoca na imprensa local…

Posted in Sem categoria by ImprensaBR on 08/05/2013

Já sabemos que quando um jornal deixa de receber recursos da prefeitura, seja ela qual for, do governo que for, seu proponente, que muitas vezes nem jornalista é, começa a ameaçar a administração vigente. Em Rio das Ostras, perdi a conta de quantos bate-bocas já vi e ouvi entre esses empresários que se dizem jornalistas e os gestores Carlos Augusto e Alcebíades Sabino. A mais nova delas segue abaixo. O Observatório da Imprensa Local não poderia deixar passar em branco a baixaria desnecessária. É por essas e outras que insisto na instauração de um Conselho de Comunicação Social na cidade, mas na minha linha de pensamento, só eu mesma… o secretário de Comunicação de Rio das Ostras se esconde e finge não saber da urgência de dialogarmos sobre os novos marcos para o setor, os jornalistas de assessoria parlamentar da cidade… nesses nem se fala, só querem seus vencimentos em suas contas bancárias na virada do mês… enquanto isso, o povo leva pra casa pastiches como jornais. Lamentável a condição da imprensa em Rio das Ostras.

Leia abaixo a notinha do Elizeu Pires contra os rumores sobre o que ele mesmo escreveu a respeito dos cargos que foram demitidos recentemente na PMRO. (Elizeu já mamou muito na teta da PMRO!!!)

Parece que tem gente em Rio das Ostras achando que sou um daqueles que se assustam fácil com uma cara feia. Estou dizendo isso porque minha caixa postal amanheceu hoje atulhada de mensagens com ameaças idiotas, coisas de quem pensa estar lidando com um amador, me dizendo que vou pagar caro por ter provocado uma série de demissões na Prefeitura com a matéria “Farra com cargos públicos em Rio das Ostras”, veiculada no dia 9 de abril. Não puxo para mim esse mérito, mas se é mesmo assim que vêem a coisa, agradeço. Fiz e está feito. Quanto às ameaças, me lixo para elas. Já estou acostumado, pois não normais para mim. Convivo com elas há quase 30 anos e nunca deixei de fazer o meu trabalho por conta de babacas que usam o anonimato, se escondem em perfis falsos para enviarem recados desse tipo.

Como posso levar a sério coisas ditas por um covarde? Sim, covarde, porque quem se esconde atrás do muro para lançar pedras não passa de um frouxo. Moro no Rio de Janeiro, não tenho negócios ou interesses em Rio das Ostras e nem pretendo ter. Não dependo do senhor Sabino e de seus agregados para nada, muito menos dos vereadores e agentes políticos que indicaram parentes para “trabalharem” nesse governo. Sou da iniciativa privada e quem me sustenta (e muito bem, graças a Deus), é o trabalho, prática que executo com responsabilidade e ética há exatos 29 anos. Tenho história acumulada durante todo esse tempo de carreira. Não entrei agora no ônibus. Estou na janela há muito tempo e dela só saio quando o Grande Pai quiser.

Abraços a todos e fiquem com Deus.

Fonte: http://www.elizeupires.com

Comentários desativados em Aos valentões de Rio das Ostras… mais uma fofoca na imprensa local…

Prefeitura de Casimiro de Abreu e Autopista Fluminense chegam a acordo sobre o projeto de duplicação da BR-101

Posted in Casimiro de Abreu, Estado, Infraesturutura by ImprensaBR on 08/05/2013

Reunião Autopista Fluminense - Foto José Eduardo SilvaA Prefeitura de Casimiro de Abreu e a Autopista Fluminense chegaram a um acordo sobre a alteração do projeto de duplicação da BR-101, no trecho do município. O prefeito Antônio Marcos e o superintendente da concessionária, Alberto Gallo se reuniram nesta terça-feira, dia 7. As alterações vão depender de aprovação da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Um novo encontro acontece dia 15, em Brasília.

Participaram da reunião o vice-prefeito Zedequias da Costa, o secretário de Obras, Luiz Augusto Peres e os vereadores João Medeiros, Odino Miranda, Eliezer Crispim, Rafael Jardim, Bitó e Juninho. Em pauta, a aprovação do projeto detalhado feito pela Secretaria de Obras e Serviços Públicos de Casimiro de Abreu. O prefeito Antônio Marcos pediu agilidade na apreciação do projeto municipal.

— Nós estamos tratando de um assunto extremamente importante para todos os moradores, independentemente da preferência partidária. Não podemos fazer política com um assunto sério como este. Do jeito que foi apresentado o projeto original, isso irá prejudicar muitos cada cidadão se continuar mantido — pontuou o prefeito.

O projeto original prevê que motoristas do bairro Industrial que seguem em direção ao Centro de Casimiro tenham que se deslocar mais de dois quilômetros. Apenas uma passarela para contemplar pedestres está prevista para ser construída próxima à estação rodoviária. Em 2009, a Prefeitura teve conhecimento detalhado sobre o projeto das obras de duplicação, e o prefeito Antônio Marcos vem enviando ofícios e realizando reuniões com a concessionária Autopista e a ANTT para sugerir mudanças no projeto.

— Temos alguns pontos importantes para discutir com relação ao trecho urbano de Casimiro de Abreu e ao trevo do quilômetro 190, em Rio Dourado. Precisamos chegar em Brasília, na Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, e obter uma decisão definitiva quanto à estas modificações. A licença ambiental já foi liberada e a partir de agora temos prazo para concluir a obra. Queremos incluir cinco novos trevos no trecho de Casimiro de Abreu — disse Alberto Gallo.

A comitiva casimirense conheceu detalhes de cada trevo e acessos que serão construídos ao longo da rodovia. “Vale ressaltar que as propostas de adaptação do projeto partiram da Prefeitura, através de estudos técnicos da Secretaria de Obras. Queremos incluir estas modificações no Programa de Exploração da Rodovia (PER), que é um documento público que fica disponível no site da ANTT, já a partir do próximo ano. São alterações significativas e que irão atender a sociedade. Com o início das obras de duplicação, a previsão de conclusão é de dois a três anos”, citou superintendente da Autopista Fluminense.

Na próximo dia 15, haverá uma audiência na sede da ANTT, em Brasília, com a presença do prefeito Antônio Marcos, vereadores e representantes da concessionária que administra a BR-101 para apresentarem as alterações do projeto. “Todos os nossos esforços são para aprovar estas modificações. Considero que 80% dos problemas serão resolvidos”, mencionou Gallo.

Outras readequações do projeto original de duplicação da BR-101 foram sugeridas nas área dde Professor Souza, Boa Esperança, Rio Dourado, Banana Passa e Aldeia Velha.     “Não queremos que os cidadãos casimirenses arquem com o ônus, tal como aconteceu com a praça de pedágio. Isto dificultou o direito de ir e vir dos moradores dentro do próprio município. Este encontro foi satisfatório e esperamos ter mais êxito em Brasília”, concluiu Antônio Marcos.

Secom Casimiro de Abreu
Tagged with:

Comentários desativados em Prefeitura de Casimiro de Abreu e Autopista Fluminense chegam a acordo sobre o projeto de duplicação da BR-101

Rio das Ostras, RJ, proíbe uso de película em transportes alternativos

Posted in Cidade, Rio das Ostras by ImprensaBR on 08/05/2013

A medida entra em vigor na próxima segunda-feira (13). A proibição é válida para vans, táxis e transporte escolar

A partir da próxima segunda-feira (13), vans, táxis e veículos de transporte escolar estão proibidos de transitar com película nos vidros em Rio das Ostras, Região dos Lagos do Rio. O objetivo da medida é dar mais segurança aos passageiros e também para os motoristas.

A cidade possui cerca de 391 vans de transporte coletivo, 84 táxis registrados e 70 vans escolares. A penalidade para o motorista que for flagrado descumprindo a lei ainda não foi estabelecida.

O regulamento deve ser votado ainda esta semana pela Câmara de Vereadores, mesmo assim, a Secretaria de Transporte informou que vai intensificar as fiscalizações.

G1

Comentários desativados em Rio das Ostras, RJ, proíbe uso de película em transportes alternativos

Na ordem do dia, na Alerj, duas matérias que despertaram nosso interesse: Violência contra a mulher e Patrimônio Imaterial

Posted in Cidadania, Cultura, Estado by ImprensaBR on 08/05/2013

Volta à pauta sistema de informações sobre violência contra a mulher

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) votará nesta quarta-feira (08/05), em segunda discussão, o projeto de lei 1.757/12, que institui a política estadual para o Sistema Integrado de Informações de Violência contra a Mulher no estado, que ganhará o nome de Observa Mulher-RJ. O sistema irá organizar e analisar dados sobre atos de violência praticados contra as mulheres, assim como promover a integração entre os órgãos que fazem atendimento à mulher vítima de violência. A proposta é da deputada Inês Pandeló (PT). “Só há políticas públicas quando há registro, informações que deem embasamento às ações. Há muitas instituições recebendo denúncias, mas não há compilação de dados. É isso que este projeto propõe”, explica a parlamentar.

Entre os objetivos da política estão a convergência de ações entre órgãos públicos que atendem mulheres vítimas de violência, padronização e integração do sistema de registro e armazenamento das informações, criação de cadastro eletrônico com dados da vítima e do agressor e ocorrências registradas, entre outros.

Projeto conceitua Patrimônio Imaterial

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) votará nesta quarta-feira (08/05), em segunda discussão, o projeto de lei 2.985-A/10, que conceitua o Patrimônio Imaterial, instrumento através do qual é possível se registrar formas de expressão, modos de criar e criações artísticas. Diz o texto, que é assinado pelo deputado Coronel Jairo (PSC), que, uma vez declarado Patrimônio Imaterial, o bem será protegido através de seu registro pelo Poder Público em livros próprios. “Ao reconhecer e difundir os elementos de sua identidade cultural, os próprios cidadãos poderão contribuir para o desenvolvimento de sua comunidade e promover a autoestima coletiva”, sugere o autor.

Comentários desativados em Na ordem do dia, na Alerj, duas matérias que despertaram nosso interesse: Violência contra a mulher e Patrimônio Imaterial

FGV abre inscrições para curso de Direito para jornalistas

Posted in Comunicações, Jornalismo de Intervenção by ImprensaBR on 07/05/2013

A Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO RIO) abriu edital de seleção para a 3ª edição do curso de Direito para jornalistas. As inscrições estão abertas até o dia 16 de maio e estão sendo oferecidas 40 vagas. O curso é gratuito e ministrado no Rio de Janeiro no período de 8 a 13 de julho.

A terceira edição do curso conta com a participação do diretor da FGV DIREITO RIO e membro no Conselho Nacional de Justiça no período de 2005 a 2009, Joaquim Falcão, do ex-ministro Carlos Ayres Britto, que foi presidente do Supremo Tribunal Federal. Além do jurista Nelson Jobim, que também foi presidente do Supremo Tribunal Federal e ministro das pastas da Defesa e da Justiça.

Durante o curso os profissionais selecionados terão aulas de diversas áreas do Direito como Penal, Tributário, Ambiental, constitucional, Econômico e Trabalhista.  A cadeira sobre Direitos Humanos, ministrada pela professora Paula Spieler, é uma das novidades dessa edição. Os profissionais de outros estados que forem selecionados poderão ter as passagens aéreas e hospedagens custeadas pela Fundação.

Os candidatos devem escolher um trabalho realizado nos últimos dois anos que tenha recebido algum prêmio ou tenha tido notória repercussão para anexar junto com uma foto, o currículo e o diploma (ou certificado de conclusão de curso). Todos os inscritos deverão no ato da inscrição aceitar o termo de compromisso no qual afirmam estar cientes que a presença em 75% das aulas é obrigatória.

Para se inscrever basta preencher o formulário e anexar os documentos necessários. Clique aqui para se inscrever e baixar o edital.

Fonte: FGV

Comentários desativados em FGV abre inscrições para curso de Direito para jornalistas

Polícia Militar de Rio das Ostras, RJ, aumenta o efetivo e recebe viaturas Município passa a contar com o total de 60 PMs e 10 viaturas

Posted in Rio das Ostras, Segurança Pública by ImprensaBR on 07/05/2013

Objetivo é reduzir o índice de violência na cidade

Para reduzir o índice de violência em Rio das Ostras, no interior do Rio de Janeiro, a Polícia Militar vai ser reforçada na manhã desta terça-feira (7) com a chegada de 30 policiais que serão apresentados em cerimônia na Câmara Municipal às 10h.

Com a medida, o município passa a contar com um efetivo total de 60 homens, que irão trabalhar em turno de 25 policiais por dia. Inicialmente, os policiais ficarão alocados na atual unidade da 3ª Companhia, na avenida Roberto Silveira, em Costazul.

Além do efetivo, Rio das Ostras receberá mais três viaturas da Policia Militar. O anúncio foi feito na última segunda-feira (29) pelo Comandante-Geral da Policia Militar, Coronel Erir Ribeiro, em visita às obras da nova sede da PM na cidade.

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, a nova unidade da PM, bem como o Centro de Formação, devem ser inaugurados em julho. A Prefeitura vai arcar com a alimentação e hospedagem dos policiais.

G1

Comentários desativados em Polícia Militar de Rio das Ostras, RJ, aumenta o efetivo e recebe viaturas Município passa a contar com o total de 60 PMs e 10 viaturas

%d blogueiros gostam disto: